Três empresas do Rio Grande do Norte disputam premiação em Programa que acelera startups nordestinas

por Amanda Sobreira

Três empresas do Rio Grande do Norte disputam a premiação do Programa de aceleração Delta-V, um projeto da Casa Azul Ventures que está acelerando 60 startups do nordeste brasileiro. Elas foram selecionadas entre mais de 160 inscrições recebidas pelo Programa, uma amostra do crescimento do ecossistema de startups no Brasil que acompanha o aumento de investidores dispostos a empregar capital em soluções únicas e inovadoras.

Na última sexta-feira (19), representantes das startups estiverem em Fortaleza para o lançamento oficial do Delta-V, em um evento que reuniu os principais agentes de inovação da região, além das equipes da Casa Azul e do Banco do Nordeste, agente financiador do Programa, por meio do edital do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci).

A Blindog, uma das startups selecionadas, que desenvolve soluções para o bem-estar animal, criou e patenteou um aparelho revolucionário que auxilia cães cegos a se adaptarem à perda de visão, prevenindo colisões e possíveis danos. Funcionando como uma coleira inteligente, o dispositivo emite alertas por meio de vibração sempre que o animal se aproxima de obstáculos, fornecendo orientação e segurança durante sua locomoção. “Com essa inovação, a Blindog reafirma seu compromisso em melhorar a qualidade de vida dos animais e oferecer suporte aos tutores, contribuindo para uma convivência mais harmoniosa e segura”, afirma Luana Wandecy, CEO da empresa.

Outra empresa selecionada, dessa vez com soluções na área da educação, é a startup Aula Zero. O grupo desenvolveu uma plataforma de educação personalizada, voltada para o ENEM, que auxilia as escolas a superar o desafio de atender às necessidades individuais de aprendizagem dos alunos. “Criamos trilhas personalizadas de resolução de problemas, adaptadas às demandas específicas de cada estudante de acordo com seu nível em cada habilidade, e tudo isso é entregue de maneira fácil e intuitiva para professores e coordenação implementarem em suas escolas”, explica Marcílio Furtado, CFO da empresa.

A terceira empresa selecionada foi a Provatis. Por meio de uma plataforma desenvolvida pela equipe, a empresa impulsiona a ciência conectando pesquisadores, alunos e professores da pós-graduação, institutos e instituições de ensino superior a uma rede exclusiva de Experts, que também são pesquisadores. “Por meio de uma metodologia própria, aceleramos nossos Experts e oferecemos soluções eficazes que garantem maior qualidade e velocidade na publicação de artigos científicos em revistas renomadas na área da saúde”, garante o CEO Antônio Sarmento. 

As 60 startups selecionadas pela Casa Azul Ventures foram divididas em dois grupos. O módulo de ideação contempla as propostas de negócios em fase inicial, e o módulo de tração agrupa empresas que já tenham o produto desenvolvido e ofertado no mercado, com expectativa de crescimento. Serão sete meses de jornada que incluirá uma série de treinamentos e workshops voltados à gestão e à área técnica, conforme o grau de maturidade da startup. As selecionadas também terão acesso a seis masterclasses e encontros remotos com grandes nomes do ecossistema de inovação do Brasil, além de eventos de conexão, como Demoday e BootCamp. 


As três primeiras colocadas de cada módulo serão premiadas em dinheiro. Para o módulo de ideação, as startups com melhor desempenho disputam um prêmio de 40 mil, 30 mil e 20 mil reais para os três primeiros colocados. No módulo de tração, a premiação é de 80 mil para o primeiro colocado, 70 mil e 60 mil reais para o segundo e terceiro lugar. 

Mais Posts