Serviço de Verificação de Óbitos amplia número de procedimentos

por João Moura

Criado em 2016 e responsável por analisar as causas de mortes naturais registradas em Mossoró e diversos outros municípios, o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) tem ampliado a cada ano o número de procedimentos realizados e possibilitado um estudo mais preciso da saúde pública no Estado.

De janeiro a outubro deste ano, o equipamento, que está instalado na Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (FACS/UERN), realizou 206 procedimentos. O dado ultrapassa em 29% o total de 160 análises realizadas em todo o ano de 2018.

O SVO é fruto de uma parceria entre a UERN, a Prefeitura de Mossoró e o Ministério da Saúde e atende mais de 60 cidades. Neste ano, os principais municípios atendidos foram Mossoró, Assú, Baraúna, Governador Dix-Sept Rosado e Macau.

Para o diretor da FACS, professor Fausto Guzen, a ampliação do número de procedimentos se deve sobretudo ao reconhecimento da qualidade dos serviços oferecidos pelo equipamento, o qual tem sido cada vez mais requisitado e possui um impacto fundamental na elaboração e execução de medidas voltadas à saúde por parte da gestão municipal.

É através das análises do SVO, explica o diretor, que o Município pode ter uma análise mais precisa de questões relacionadas a saúde pública, o que permite, por exemplo, investigar possíveis surtos de doenças e traçar estratégias para combatê-los de forma mais eficiente.

“E esse aumento do número de procedimentos mostra a qualidade do trabalho que SVO tem desempenhado”, destaca o professor.

Conforme o diretor do SVO, Messias Câmara, a análise dos dados registrados no Serviço permite não apenas a identificação de surtos, mas também diversos estudos ligados à ocorrência de mortes naturais.

Através da observação dos registros realizados a cada mês, exemplifica, é possível ter uma ideia dos períodos em que determinadas doenças ou males se tornam mais comuns. “Você pode ver como algumas datas, como o Natal e o Dia das Mães, podem ter uma influência no número de óbitos. E esse é só um exemplo”, ilustra.

O diretor também destaca a importância do equipamento, ao esclarecer a causa das mortes, para a família dos falecidos. Saber os motivos que levaram ao óbito, salienta, elimina as dúvidas e alivia a dor de parentes e amigos.

Fortalecimento do ensino

Além do impacto nos estudos e decisões tomadas pelo Município e do alento às famílias, a relevância do SVO também se evidencia na contribuição ao ensino da Medicina. O SVO também é utilizado por alunos do Curso de Medicina da UERN, que têm a possibilidade de adquirir, ainda na faculdade, o conhecimento que advém da prática.

Segundo o aluno Jofranklin Andrade, do nono período do Curso de Medicina da UERN, além do aprendizado relacionado ao estudo das doenças, os discentes também aprendem sobre aspectos ligados à documentação e registro dos óbitos.

“Além de aprender sobre as diferentes fases das doenças e como realizar as análises, a gente aprende por exemplo a elaborar laudos e declarações de óbito da melhor forma, o que também é muito importante”, enfatiza.

 
Atendimentos realizados pelo SVO a cada ano:

2016 – 34
2017 – 80
2018 – 160
2019 – 206*
*Até 31 de outubro

Mais Posts