O valor de um SIM – História e Poesia

por Solange Santos

Quando o amor bate na porta do coração,
Faz dele um barquinho sem rumo,
Mergulhado num amor profundo.

O relógio perde a direção,
As vezes parece andar pra trás,
As vezes parece acelerar.

Nada precisa fazer sentido,
Diante de um amor que invade a alma,
Despertando um desejo contrito.

Quando os corpos se aproximam,
Os olhos ficam entreabertos,
Os lábios parecem dizer versos.

Então decidem que chegou a hora de dizer sim no altar,
De declarar ao mundo esse sentimento profundo.
Com as mãos trêmulas trocam aliança e promessas,
Acabando com a espera de um desejo eterno.

Desejo que o tempo pode mudar,
Levando o amor a modificar a maneira de olhar.
Tornado a alegria numa dor que só quem sabe o que é amor,
Vai entender porque acabou.

Por isso cuide de quem você ama,
Trate com zelo e respeito, guardando no leito todo amor meigo.
Então verás que o que se planta se colhe, que o SIM tem um preço que só quem paga,
É quem tem amor no peito.

Comunicóloga graduada pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN – Poetisa nas horas da vida.

Mais Posts