Ecad divulga lista das composições mais tocadas em shows nacionais em 2024

O Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) aproveitou o Dia do Compositor (15 de janeiro) para divulgar um levantamento sobre as músicas mais tocadas em shows de 2023 no Brasil. “Evidências”, a música de José Augusto e Paulo Sérgio Valle, famosa voz de Chitãozinho e Xororó, foi a mais tocada no país no ano passado. Eles estão entre os mais de quatro milhões de compositores cadastrados no banco de dados da gestão coletiva da música no Brasil.

Além de “Evidências” em primeiro lugar, segundo o Ecad, as 20 composições mais tocadas em território nacional são as seguintes: “Boate azul”, “Baby me atende”, “Arranhão”, “Não quero dinheiro”, “Telefone mudo”, “Cheia de manias”, “Role”, “Tentei te esquecer”, “Ainda ontem chorei de saudade”, “Ameaça”, “Vai lá em casa hoje”, “Praieiro”, “Eva”, “Pense em mim”, “Bloqueado”, “Mulher de fases”, “País tropical”, “Anna Júlia”, e “Malvada”.

Os compositores representam mais de 70% de todos os titulares de música filiadas às associações de gestão coletiva. O restante se divide entre intérpretes, músicos, editores e produtores fonográficos. Desse total de compositores, 94% são estrangeiros e 6% são nacionais.

Os cadastros são feitos pelo próprio compositor e os demais titulares de música, ou por seus representantes. Os estrangeiros também são cadastrados no Brasil por meio de contratos de representação firmados entre as associações estrangeiras e nacionais. Com base no banco de dados, o Ecad identifica as músicas tocadas e captadas no país e, em seguida, distribui os valores para as associações, que repassam aos seus filiados.

Os rendimentos em direitos autorais são garantidos aos compositores e artistas, após a morte, como determina a Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610/98). Os herdeiros continuam a receber esses valores por 70 anos após a morte do autor (ou do último compositor/autor, em caso de parcerias).

Mais Posts