Dia Mundial do Diabetes: O que é diabetes? Posso evitar?

por Marina Castro – Nutricionista – CRN 21432/P

O diabetes Mellitus (DM) é uma doença crônica, caracterizada pela elevação da glicose no sangue (hiperglicemia). Pode ocorrer por defeitos na secreção da insulina, na ação da insulina ou em ambas. A insulina é o hormônio responsável por levar o açúcar dos alimentos para dentro das células, para assim serem transformados em energia.

O Dia Mundial do Diabetes é 14 de novembro (ontem) e foi criado em 1991 pela International Diabete Federation (IDF) junto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), devido ao crescente e constante aumento nos números de pessoas diagnosticadas pelo mundo. Atualmente cerca de 13 milhões de pessoas já foram diagnosticas com diabetes no Brasil e convivem com a doença. Porém, muitos casos ainda não foram diagnosticados, o que favorece o surgimento de complicações para a saúde a longo prazo. Em 2017, o tema da campanha é “Mulheres e Diabetes: nosso direito a um futuro saudável”. Segundo o Ministério da Saúde, só na última década, o número de pessoas diagnosticadas com diabetes tipo 1 e 2 no Brasil subiu 61,8%. E 1 em cada 10 mulheres estão diagnosticadas com a doença, sendo esse público, o mais afetado. Segundo especialistas, o sedentarismo e a obesidade são os principais causadores da enfermidade nessa parcela da população.

Por que há mais casos entre as mulheres?

Geralmente, a doença atinge pessoas com menos anos de escolaridade e acima dos 55 anos. Porém, mulheres com mais de 35 anos com obesidade abdominal (circunferência da cintura acima de 88 cm), hipertensão e triglicérides elevados são o público com maior risco de desenvolvimento da doença.

Principais tipos de Diabetes Mellitus

Diabetes Tipo 1 (DM 1)

Em algumas pessoas, o sistema imunológico ataca equivocadamente as células beta. Logo, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o corpo. Como resultado, a glicose fica no sangue, em vez de ser usada como energia.

O Tipo 1 aparece geralmente na infância ou adolescência, mas pode ser diagnosticado em adultos também. Essa variedade é sempre tratada com insulina, medicamentos, planejamento alimentar e atividades físicas, para ajudar a controlar o nível de glicose no sangue. Entre 5 e 10% do total de pessoas com a doença possuem a DM 1.

Diabetes Tipo 2 (DM 2)

O Tipo 2 aparece quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para controla a taxa de glicemia.

Cerca de 90% das pessoas com diabetes têm o Tipo 2. Ele se manifesta mais frequentemente em adultos, mas crianças também podem apresentar. Dependendo da gravidade, ele pode ser controlado com atividade física e planejamento alimentar.

Em outros casos, exige o uso de insulina e/ou outros medicamentos para controlar a glicose.

Diabetes Gestacional

Ocorre durante a gestação, podendo ou não ser transitório. Acontece devido aos homônimos da placenta que podem levar a um nível elevado de açúcar no sangue. Após o parto as taxas de glicose no sangue tendem a voltar ao normal, mas os cuidados devem ser mantidos, mulheres que apresentaram diabetes gestacional apresentam um maior risco de diagnóstico de DM 2 no futuro.

Como prevenir?

A única forma de diabetes passível de prevenção é o tipo 2. Mas com as dicas a seguir é possível conviver bem e tratar as outras.

· Saia do sedentarismo e coma em quantidades e qualidade adequadas, evitar o excesso de peso é imprescindível;

· Evite carboidratos refinados e de alto índice glicêmico. Prefira os ricos em fibras, priorizando verduras e legumes;

· Inclua boas fontes de gordura na sua alimentação como, oleaginosas, sementes e azeite;

· Consuma frutas in natura, de forma moderada;

· Faça uso de temperos naturais;

· Evite: Pães brancos, doces em geral, frituras, alimentos ultraprocessados, refrigerantes e bebidas alcoólicas.

Marina Castro – Nutricionista – CRN 21432/P

Mais Posts