Que horas são agora? Provavelmente 2 horas da manhã. Você acordou para acalentar o filho que chora. Pode ser filho bebezinho, pode ser com 3 anos, 7 anos ou até mesmo com 15. Ah, pode ser que você estava madrugada a fora acordada preocupada com o filho que não chegou ainda da balada. Ninguém sabe que você não está dormindo… ninguém sabe que você está dedicando seu tempo para seu filho. Pode ser 7 horas da manhã e você levanta depois de tirar uns cochilos. Vai sair trabalhar ou começar a rotina de trabalhos de casa.E ninguém sabe como de fato você está se sentindo. Se fica em casa na correria de preparar refeições, fazer lição, arrumar a casa, cuidar da roupa, dar banho, levar para a escola, dar uma geral na louça, colocar o outro filho para tirar um cochilo ou simplesmente ficar a tarde toda com o bebê grudinho no colo… é vista como Madame que tem boa vida e que não faz nada o dia todo. Ninguém percebeu que você não sentou… Que você não comeu a sua comida… Que perdeu a paciência com um dos filhos e se sentiu a pessoa mais culpada do mundo… Ninguém notou que você estava com dores nas costas de tanto embalar o pequeno e com dor de cabeça de tanto cansaço. Se você foi para o trabalho, vão dizer que você é a mãe desnaturada que deixa o filho aos cuidados de terceiros. Que não vai ver ele crescer. Ninguém sabe como seu coração e sua cabeça estão apenas pensando no filho que ficou meio febril na escola… Ninguém pensou em como você foi trabalhar com muito sono… Ninguém sabe que na sua hora de almoço você correu comprar o remédio que faltava, fazer o mercado para a hora do jantar… Ninguém viu você saindo correndo para pegar o ônibus lotado para pegar o filho na escola e chegar em casa exausta e ir direto para o fogão preparar a refeição do filho. Ninguém viu você dando conta de dar banho, contar história, brincar, fazer dormir e sair do quarto na ponta dos pés para continuar trabalhando enquanto eles dormem. Ninguém ofereceu ajuda! E o ciclo de mais uma noite se repete… e o acúmulo de cansaço cresce… e você vai deixando de ter sanidade… Mas aquele por quem você aguenta firme, vê tudo seu esforço. Texto @magicasdemae
A Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) vai realizar no próximo dia 18 de janeiro mais uma triagem gratuita para diagnosticar sinais que possam indicar a presença do câncer de mama. A ação será realizada a partir das 08h da manhã, no Hospital da Liga Mossoroense (Unidade II), antiga Casa de Saúde Santa Luzia, localizada na Rua Melo Franco, nº 238, Santo Antônio, em frente à praça dos hospitais. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. No último biênio (2018/2019) a estimativa apontou 59.700 novos casos de câncer de mama para cada ano, com um risco de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres. “90% dos casos de câncer de mama em nosso país quem faz o primeiro diagnóstico é a própria paciente. Através do toque, muitas vezes a mulher percebe um nódulo endurecido na mama e que em sua grande maioria não causa dor. Esse é um dos sinais que pode indicar a presença do câncer”, explica o Mastologista da LMECC, Dr. Dennys Fowler.  No ano de 2018, a Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) contabilizou 136 novos casos em suas Unidades Hospitalares, enquanto a cidade de Mossoró-RN registrou 35 óbitos decorrentes da causa básica da doença. Já no primeiro semestre de 2019 mais 68 novos casos foram registrados nos Hospitais da Liga, enquanto 20 óbitos ocorreram em todo município de Mossoró. Mesmo com o alto índice de mortalidade, a doença proporciona grandes chances de cura, entretanto o tratamento tem de ser feito da forma correta e sendo precoce aumenta as chances de cura em até 90%. Para participar da triagem basta comparecer à Liga Mossoroense no dia informado, com documento de identificação oficial e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). É importante ressaltar que é preciso apresentar exame de imagem realizado pelo menos nos últimos 06 meses ou encaminhamento das Unidades Básicas de Saúde (UBS) que relatem alguma suspeita. Durante a consulta, se o Médico Mastologista detectar algum sinal que indique a presença do câncer, irá encaminhar o paciente para realização dos demais procedimentos na própria LMECC. A triagem que é aberta a toda a população de Mossoró e região, desde que se apresente os requisitos necessários.
Inclusão é uma das características mais marcantes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). A Instituição disponibilizou, na semana passada, o edital do Processo Seletivo de Vagas Iniciais (PSVI) 2020 em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e em forma de áudio para garantir a acessibilidade às pessoas com deficiência visual. A medida atende uma recomendação do Ministério Público e é mais um avanço na política de inclusão. Para a Profª. Dra. Ana Lúcia Aguiar, titular da Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN), a interpretação do documento em Libras é uma necessidade pela quebra de barreira comunicacional. “É necessário que todas as pessoas tenham o direito pleno e efetivo a ver, ouvir, ler, a entender, a ter garantida a compreensão na sua língua de todos os indicativos e orientações de um edital. É preciso que tenhamos essa condição de consciência social para não permitirmos barreiras comunicacionais”, destacou a professora. Participaram da produção do material audiovisual a Pró-Reitoria de Ensino e Graduação (PROEG), a Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN) e a UERN TV. O vídeo, com pouco mais de uma hora de duração, está disponível AQUI. O Edital do PSVI 2020 pode ser acessado AQUI.
Análise política sobre os bastidores do Rio Grande do Norte com uma boa dose de humor. Foi assim que os jornalistas Bruno Barreto e William Robson, com trajetórias consolidadas em veículos de Mossoró, decidiram criar um canal no youtube batizado de Foro de Moscow. O programa será diário, de segunda-feira à sexta-feira, gravado durante as manhãs, com foco em “atualidades e política”. Inicialmente, o programa ficará hospedado no canal do youtube do blog do Barreto, mas em breve terá canal próprio. O nome é uma sátira às críticas ao Foro de São Paulo, organização que congrega desde 1990 partidos e entidades de esquerda da América Latina. O Moscow fica por conta da piada que os mossoroenses fazem com a própria cidade em razão do “frio” característico da capital do Oeste. Editor do blog do Barreto, Bruno Barreto conta que a ideia nasceu de um desejo antigo dos colegas que sonhavam trabalhar juntos: – Outra preocupação é em abrir espaço para entrevistas, recebendo gente que pensa diferente de nós, Seremos plurais, diferentemente da mídia conservadora”, disse. Assista pelo https://youtu.be/Us4h5gQQPHw
Com a chegada de 2020, teve início uma discussão antiga acerca do calendário ocidental. Seria o novo ano a inauguração também da nova década? Estaríamos entrando na década de 2020 do século 21? A Agência Brasil conversou com historiadores para explicar a polêmica. Segundo Daniel Gomes de Carvalho, docente da Universidade de Brasília e um dos integrantes do canal de YouTube Se Liga Nessa História, afirma que formalmente a década só começará no próximo ano, em 2021. Isso ocorre porque no calendário cristão não houve o ano zero. Ele teve início já no ano 1 depois de Cristo. Assim como o século 21 não começou em 2000, mas em 2001, as décadas também só começam no ano 1 de cada uma delas. “É meramente uma questão convencional”, explica Carvalho. Contudo, ele pondera que na história há pesquisadores que não trabalham com divisões rígidas ou com coincidências exatas dos anos. Para historiador britânico Eric Hobsbawn, por exemplo, o século 20 (ou curto século 20, como define) teria começado em 1914, com o início da primeira Guerra Mundial, e terminado em 1991, com a dissolução da União Soviética.“Na história, é bastante comum trabalhar décadas e séculos às vezes de maneira diferente do que a data diz. Se para o historiador tem alguma coerência, isso não tem problema. No trabalho historiográfico, as datas podem ser mais fluídas de acordo com o que você quer entender. Às vezes tem um ciclo econômico”, ressalta. Mas no caso da mudança de décadas formalmente é utilizada a numeração do calendário cristão e a virada no ano 1. O historiador Fred Tomé vai em sentido semelhante. Ele reforça que como na história cristã o calendário foi dividido entre antes e depois de Cristo e não foi convencionada a figura do ano zero, tradicionalmente a década só começaria no próximo ano. Entretanto, o tempo pode ter percepções diferenciadas não apenas para pesquisadores como para os indivíduos, que podem compreender seus próprios momentos e transições de vida a partir de marcos específicos. “Em termos cronológicos conceituais convencionais, estaríamos equivocados em falar que houve virada de década. Mas é uma convenção. Isso não impede que as pessoas entendem os anos fechados como fechamento de um ciclo e abertura de um outro ciclo. A polêmica está situada nas diferentes formas de percepção tempo”, observa Tomé.
Depoimento de um médico: “Ontem, num dos hospitais em que trabalho, uma garota foi para a UTI pediátrica por ter sofrido afogamento em piscina por este uso inapropriado e inadvertido! A Sociedade Brasileira de Pediatria alerta sobre o risco desta brincadeira inconsequente que está se espalhando entre as meninas: nadar com fantasias de sereia. Esta moda, relativamente nova, aumenta em muito o risco de afogamento. O uso dessas nadadeiras especiais – que imitam o formato de uma cauda desse ser mitológico – pode representar sério risco, principalmente para as crianças. As roupas aquáticas com nadadeiras são vendidas em poucas lojas no Brasil, não são baratas e não têm certificação do Inmetro. O instituto diz que o produto pode provocar afogamentos, porque limita os movimentos das crianças dentro da água, podendo levar ao afogamento e, inclusive, com óbito. O instituto monitorou e fez estudo com produtos. Além disso, o acessório compromete o equilíbrio, dificultando inclusive de a pessoa ficar de pé, levando ao afogamento de forma silenciosa, até em piscinas rasas, mesmo para nadadores experientes. O Inmetro ressalta que no ambiente de piscina as pessoas tendem a relaxar e não ficar tão atentas, mas que, quando as crianças estão na água, a observação de um adulto é imprescindível, já que todo cuidado ainda é pouco! As roupas também estão na mira da Aliança Piscina Mais Segura – um grupo formado por especialistas. A Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático já emitiu alertas na internet e divulgou vídeo publicado em rede social que mostra criança vestida de sereia se afogando quando brincava em uma piscina e que, por sorte, foi salva por uma mulher. 17 brasileiros perdem a vida todos os dias por afogamento, que é a 2° maior causa de morte de crianças de 1 a 9 anos e a 3° maior entre 10 e 14 anos de idade no Brasil, sobretudo no verão. Não permitam que um momento de lazer, diversão e descontração, principalmente nas férias, vire motivo de tragédia pessoal e consciência pesada pro resto de uma vida... Matéria sobre o assunto: Nadar com fantasia de sereia pode representar risco de afogamento.
O número de feriados prolongados no próximo ano será duas vezes maior do que em 2019. Ao todo, serão 9 datas comemorativas que poderão ser estendidas para outros dias da semana, frente aos 5 feriados com emenda de 2019 - outros 4 feriados nacionais caíram em finais de semana. Segundo a ANBIMA - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais - as datas são as seguintes: Data       Dia da Semana   Feriado 01/1/20   quarta-feira       Confraternização Universal 24/2/20   segunda-feira  Carnaval 25/2/20   terça-feira          Carnaval 10/4/20   sexta-feira        Paixão de Cristo 21/4/20   terça-feira          Tiradentes 01/5/20   sexta-feira        Dia do Trabalho 11/6/20   quinta-feira        Corpus Christi 07/9/20   segunda-feira  Independência do Brasil 12/10/20  segunda-feira   Nossa Sr.a Aparecida/Dia das Crianças 02/11/20   segunda-feira Finados 15/11/20   domingo           Proclamação da República 25/12/20   sexta-feira      Natal Feriados estaduais ou municipais não aparecem no calendário geral - como é caso do Dia da Consciência Negra (20 de novembro).
A Operação Sorriso, uma das maiores organizações médicas voluntárias do mundo, retorna ao Rio Grande do Norte pela 5ª vez para a realização de mais um programa de correção de lábio leporino e fenda palatina, a partir de 13 de janeiro. Na missão humanitária de Mossoró devem ser realizadas cerca de 50 cirurgias entre os dias 15 e 18 do mesmo mês. Desde o primeiro programa no Estado, foram atendidos mais de 409 pacientes, com 220 cirurgias realizadas e mais de 3.600 consultas médicas gratuitas oferecidas. Para participar da triagem, basta comparecer à seleção no dia 13, no Centro Clínico Prof. Vingt Un Rosado, com os documentos de identificação do paciente e do responsável, além de exames de sangue recentes (realizados até 3 meses antes da missão), caso tenha. Paciente e mais um familiar que residam fora do município poderão solicitar hospedagem gratuita no dia da seleção. Quem foi operado em 2018 também deve retornar nesta data para realizar a consulta pós-operatória de 1 ano. Após a triagem, os pacientes selecionados passarão por cirurgia com os voluntários da Operação Sorriso no Hospital Wilson Rosado, a partir do dia 15 de janeiro. Um time de 60 voluntários da área da saúde do Brasil e de outros países participará da missão. "Pelo quinto ano consecutivo, o Hospital Wilson Rosado tem o prazer de disponibilizar sua estrutura hospitalar para transformar sonhos em realidade na vida de crianças, jovens e adultos portadores de lábio leporino e fenda palatina, através das cirurgias. Para todos que fazem parte do Hospital este é um nobre gesto de carinho, respeito e responsabilidade social, além de apoiar e garantir a Operação Sorriso no Rio Grande do Norte por mais um ano", ressalta Marcos Moura, Diretor Administrativo do Hospital Wilson Rosado. Também pela quinta vez, a Voltalia Energia do Brasil é parceira da Operação Sorriso na missão de Mossoró. Para Robert Klein, CEO da companhia, ações humanitárias como essa são responsáveis por impactar positivamente a vida de adultos e crianças, desde a ajuda na inserção no mercado de trabalho até a melhora da autoestima de forma ampla. “Gerar energia limpa é, sem dúvida, nosso negócio, mas, acreditamos que podemos fazer ainda mais promovendo o desenvolvimento local das regiões que estamos presentes e temos feito isso através de mais de 40 projetos sociais até hoje, na área de educação, saúde e sustentabilidade. Espero que iniciativas como essa sejam percebidas pelo mercado para que outras empresas se somem aos nossos esforços apoiando projetos tão sérios como a Operação Sorriso”, afirma Klein. “Toda missão celebramos a realização do sonho dos nossos pacientes. Este ano encerramos um ciclo de 5 anos do patrocínio destes sonhos pela Voltalia. Estou certo que a comunidade de empresários do Rio Grande do Norte se espelhará neste exemplo para dar continuidade no desenvolvimento do atendimento continuado aos pacientes com fissura labiopalatina”, ressalta Charles Rosenburst, diretor executivo da Operação Sorriso. A ONG é patrocinada por empresas como: Voltalia, BNDES, Copel, Azul Linhas Aéreas, Johnson&Johnson, Abbvie, Alfacomputer, Aumund, Bradesco Seguros, Cargill, CitiEsperança, Comerc, Comunicare Consultoria de Comunicação, Cristália, Day Pharma, Hasbro, Icatu Seguros, ImageWay, Infobip, LDS Church, Medtronic, Mindray, Pepsico, Rastru, Rei do Malote, Schivartche Advogados, Seteco, Silimed, Simplis, Talenses Group, Temasek, UPS, Way Models, White Martins e Approach Comunicação. O Albem (Albergue de Mossoró), Centro Clínico Prof. Vingt Un Rosado, Hospital Wilson Rosado, Secretaria Municipal de Saúde, Prefeitura Municipal de Mossoró, Associação Brasileira de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial (ABCCMF), Projeto Genoma e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) também são parceiros da organização. Veja a lista completa no site www.operacaosorriso.org.br SERVIÇO Programa Humanitário de Mossoró (RN) Seleção dos pacientes Dia: 13 de janeiro de 2020 - a partir das 8h Centro Clínico Prof. Vingt Un Rosado (antigo PAM do Bom Jardim) Rua Afonso Pena, 152 - Bom Jardim Cirurgias Dias: 15 a 18 de janeiro de 2020 Hospital Wilson Rosado - Rua Pedro Velho, 250 - Santo Antônio Informações: (84) 3318-9071 (ligar das 10h às 12h e das 15h às 17h). Sobre a Operação Sorriso A Operação Sorriso é uma das maiores organizações médicas voluntárias do mundo. Reúne profissionais de 60 países para ajudar pessoas nascidas com deformidades faciais, especialmente lábio leporino e fenda palatina. Em 37 anos de trabalho, já transformou a vida de mais de 288 mil crianças pelo mundo. No Brasil, as ações tiveram início em 1997 e já foram realizados mais de 100 mil exames e avaliações especializadas e 5,5 mil cirurgias em doze estados brasileiros, tudo de forma gratuita à população. Para ajudar Quem quiser contribuir, pode fazer doações financeiras pelo site (www.operacaosorriso.org.br/index.php/get-involved/doacao-financeira/) Ou realizar depósitos direto em conta: Associação Operação Sorriso do Brasil CNPJ: 08.691.563/001-85 Banco Itaú – 341 Ag: 8729 / C/C: 23082-4 Pedimos a gentileza de comunicar a realização do depósito para contato@operationsmile.org Os relatórios financeiros estão disponíveis no nosso site (www.operacaosorriso.org.br/index.php/operacao-sorrisoquem-somos/financeiro/)
Os amantes do café e da poesia que formam o coletivo Café e Poesia uniram-se mais uma vez para formatar a quarta edição da coletânia que leva o nome do grupo. Dessa vez o livro traz homenagens ao poeta Antonio Francisco, pela pessoa e artista que é, bem como pela comemoração aos 70 anos de Antonio. Em momento especial na casa do poeta, os escritores entregaram o primeiro exemplar da 4ª edição para o homenageado. O encontro foi repleto de alegria, agradecimentos, autógrafos e, claro, poesia! Os registros desse lindo momento você encontra aqui. E o livro você pode adquirir pelo 84 9 8899 - 2192.
O UERNCAST, podcast produzido pela Agência de Comunicação da UERN (Agecom), lançou nesta quinta-feira (5) um episódio abordando diversos pontos ligados à doação de órgãos, além da necessidade de se discutir esse tema entre os familiares. A edição teve como convidada a professora Elizabeth Carillo, da Faculdade de Ciências da Saúde (FACS). Entre os assuntos debatidos, estão os casos em que é possível realizar a doação, como é realizado o procedimento e quais os procedimentos que garantem a segurança do processo. O episódio está disponível na página do UERNCAST, Deezer, Castbox e Pocket Casts. Se preferir fazer o download direto, clique neste link.