WhatsApp começa a avisar usuários sobre mensagens encaminhadas muitas vezes

por Canaltech

Em mais uma atitude para combater a desinformação e as correntes, o WhatsApp está começando a alertar usuários quando mensagens forem compartilhadas mais do que cinco vezes. A mudança vale tanto para usuários individuais quanto para grupos e começou a ser testada em março, tornando-se, agora, parte integrante da plataforma.

A novidade está aparecendo aos usuários aos poucos e deve estar disponível de forma global ao longo das próximas semanas. No comunicado oficial, a empresa não falou em fake news ou motivos que levaram à alteração, confirmando apenas que a etiqueta que já indica quando uma mensagem é encaminhada também passará a incluir um aviso quando ela for compartilhada mais do que cinco vezes.

O total, em si, não será exibido, enquanto, para os leitores, uma seta dupla indicará o encaminhamento para mais do que cinco pessoas. O usuário que estiver compartilhando o texto verá uma indicação de que aquela comunicação já foi repassada adiante muitas vezes.

Assim, o WhatsApp acredita que os usuários terão mais clareza na hora de passar mensagens adiante e entenderão que o remetente dos textos não é exatamente o autor. Ao falar sobre o assunto, o mensageiro citou apenas as correntes, outra forma reconhecida de spam e muito usada para tentativas de golpes ou fraudes utilizando a plataforma.

A novidade também vem para se unir a outra, aplicada no começo deste ano, que limitou o encaminhamento de mensagens para apenas cinco contatos por vez. Mais uma vez, a medida é voltada para coibir a disseminação de fake news e correntes, dificultando o disparo em massa de textos, uma tática usada principalmente para manipulação política.

O aplicativo foi alvo de críticas em relação a isso no Brasil, após a última eleição presidencial, mas foi a situação na Índia que o levou a tomar atitudes mais contundentes contra a disseminação em massa de mensagens. No país, boatos compartilhados pelo mensageiro levaram a uma onda de perseguições e linchamentos baseados em fake news, que apontavam inocentes como feiticeiros ou responsáveis pelo sequestro de crianças.

Foi justamente esse o motivo que levou a Índia a ser um dos primeiros países a receber a notificação de encaminhamento e, agora, também a indicação de que uma mensagem foi compartilhada diversas vezes. Vale a pena lembrar que a nação também é um dos maiores mercados globais do WhatsApp e onde autoridades entraram em pé de guerra com o app por conta de sua criptografia de ponta a ponta, que estaria entrando no caminho de investigações sobre os crimes.

Mais Posts