Tem colegas de trabalho egocêntricos? Saiba como lidar com eles

Conhece alguém que “se acha”? Que não para de falar de si e do quanto é bom no que faz? Pessoas egocêntricas existem, principalmente no âmbito profissional, mas como lidar com essa galera e ter um dia a dia mais tranquilo no trabalho?

Para começar, é importante diferenciar ego inflado de autovalorização: “o primeiro faz parte de uma pessoa que se considera acima das outras, e mesmo que ela não verbalize claramente, as atitudes, as entrelinhas da fala demonstram que ela se sente superior. Já a autovalorização é caracterizada quando você reconhece suas qualidades e seus feitos, o que não é um problema, porque o faz cogitando pontos a melhorar na vida e no trabalho”, explica o psicólogo e coach Andre Melo.

O profissional enfatiza que “quando você mesma tem o ego muito alto, vencê-lo é um dos exercícios mais difíceis. É uma atenção e luta constante para que seja possível superar as armadilhas dele. Na outra ponta, conviver com alguém egocêntrico é também muito desafiador, pois a maioria não percebe ou nega que é assim“. Confira algumas dicas para ter uma relação melhor com essas pessoas:

Se for possível dar um toque, dê!

É uma situação bem delicada. Falar ou não para a pessoa que ela é ou está com o ego em níveis perigosos, depende do nível de intimidade que vocês tem e da abertura que ela dá para isso. “Se há uma amizade, acredito que cabe um toque, sim, que algumas atitudes não estão legais, que alguns comportamentos, falas e visão sobre os outros precisam ser repensados. Se não der, o jeito é tentar conviver evitando inflar mais ainda esse ego, para não potencializar o problema”, diz Andre.

Dê o exemplo

Em real, quem é egocêntrico traz consigo duas características de carona: a autoconfiança (que é positiva) e a arrogância. “Isso significa que o indivíduo pode até ser reconhecido por um talento, mas tem esse mérito negado por se comportar com superioridade.

O que fazer? Haja dando o exemplo: tenha humildade, podendo até reconhecer seus feitos, mas ressaltando que há muito a aprender ainda. Mesmo que o egocêntrico não se dê conta em um primeiro momento, ele pode começar a te admirar e isso pode fomentar uma reflexão que talvez resulte em uma mudança não só de pensamento, mas de atitude“, destaca Melo.

Tenha empatia

De acordo com o especialista, o egocêntrico, usualmente, “esconde alguma falha ou dor emocional através dessa atitude, porque assim acredita que gerará admiração, respeito e valorização dos outros. Indo para a psicologia, às vezes se dá por ele não ser valorizado na família, hoje, ou por ter sido desvalorizado pelos pais, principalmente na infância.

Desse modo, é necessário também compreensão: se for possível, conversar com essa pessoa e aos poucos, ir conhecendo a história de vida dela, o que pode gerar empatia e compreensão, facilitando o lidar e a convivência com ele. Aqui, é uma mão na roda inclusive para a primeira dica, que é estimular essa abertura para que você possa falar sobre a questão“.

Olhe para si mesma

O psicólogo esclarece que essa é uma dica um pouco diferente. “Quando você tem autoconfiança e é bem resolvida, não costuma se incomodar com as atitudes do outro. Será que não sou tão egocêntrica quanto ele e por isso me sinto tão afetada? Lembre-se: se você está bem, segura de si, não tem porque se preocupar com o comportamento alheio, faz o seu trabalho e o faz muito bem, porque não tem nada a dever, principalmente no emocional”.

Para refletir, não?

Mais Posts