Browsing Tag

UERN

O egresso de Comunicação Social, Felipe Cafrê, que foi um dos selecionados para a imersão de 5 dias no Globo LAB Profissão Repórter, no mês de maio, e forma dupla com Milena Andrade da Rocha, da Universidade Federal do Piauí, terá seu trabalho exibido na edição de hoje, 31/07, do Profissão Repórter - especial Globo LAB. Durante a imersão, as duplas reeditaram trabalhos com a mentoria do jornalista Caco Barcellos e equipe e realizaram a produção de reportagens mostrando a vida de músicos brasileiros que vivem da música. Os vídeos também serão publicados na página do Profissão Repórter na internet. Além das 10 reportagens selecionadas para a imersão, outras 14 receberam menção honrosa e também serão publicadas nas redes do Profissão Repórter. Parabéns, Felipe! Vamos assistir!
O podcast quinzenal da UERN, UERNCAST, debate, em sua oitava edição, uma série de temas relacionados à busca por uma alimentação saudável, ressaltando os cuidados necessários e as atitudes que podem tornar mais fácil essa iniciativa. Entre as questões abordadas pelo jornalista João Moura e a radialista Aline Linhares, estão o uso das dietas restritivas, as possibilidades de se mudar os hábitos alimentares mesmo sem impactar no orçamento familiar e os riscos ligados aos mitos e estratégias de marketing que envolvem essa temática. O episódio conta com a participação da nutricionista Suzanne Salvador, da Residência Multiprofissional em Atenção Básica em Saúde da Família e Comunidade da UERN. É possível ouvir e fazer o download do episódio na página do UERNCAST e também no Spotify, bastando pesquisar por “UERNCAST“.
O Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal – NAF/UERN, do Departamento de Ciências Contábeis (DCC), da Faculdade de Ciências Econômicas (FACEM/UERN), informa que está desenvolvendo suas atividades na sede do SEBRAE, escritório de Mossoró-RN. Conforme o professor Auris Martins de Oliveira, coordenador do Projeto de Extensão, o NAF presta assessoria à sociedade através dos alunos voluntários do curso de Ciências Contábeis. O publico-alvo é formado por contribuintes que buscam os serviços da Receita Federal do Brasil – RFB. Também estão incorporadas nessas assessorias, as orientações aos microempreendedores individuais, também conhecidos como MEI. “Este Projeto de Extensão Universitária atua como escritório vinculado à UERN, no qual é oferecida assistência tributária e fiscal. O NAF promove uma maior interação entre a RFB, SEBRAE, universidade, alunos e sociedade”, afirma o professor Auris Martins, acrescentando que a cooperação mútua propicia a qualificação de futuros profissionais contábeis e a prestação de serviços fiscais aos contribuintes com vistas ao fortalecimento da imagem de ambos perante à sociedade, contribuindo para o desenvolvimento dos pequenos empreendimentos e da cidadania.
O podcast quinzenal da UERN, UERNCAST, lançou nesta semana sua sexta edição, a qual aborda o papel fundamental da Sociologia e da Filosofia no nosso cotidiano. O episódio teve como convidados a professora Lidiane Cunha, do Departamento de Ciências Sociais da UERN, e o professor Marcos Von Zuben, do Departamento de Filosofia. Durante o programa, foi debatida a relevância dessas duas áreas não apenas para o ensino das ciências humanas, mas também para a prática das demais áreas do conhecimento e para as nossas relações sociais. Também foram discutidas as razões para ataques recentes direcionados à Sociologia e à Filosofia e quais as possíveis consequências de um enfraquecimento desses dois campos. O episódio está disponível no portal da UERN e também no Spotify. Para ouvir, basta pesquisar por “” no aplicativo.
A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), por meio da Faculdade de Enfermagem (FAEN), inicia hoje (22) o Curso de Cuidadores de Pacientes Hospitalizados. O curso é organizado em parceria com o Núcleo de Estudos em Qualidade e Segurança do Paciente (NEQSP) e com os Núcleos de Segurança do Paciente (NSP) e de Estágio e Educação Permanente (NEEP), do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM). Os objetivos do curso são:  Ofertar educação continuada a cuidadores de pacientes hospitalizados que necessitem de atenção especial para as atividades básicas da rotina hospitalar, a fim de orientar sobre direitos e deveres dos usuários do SUS e acompanhantes; Preparar o cuidador para conhecer e lidar com a rotina hospitalar de atenção e cuidados aos pacientes hospitalizados; Oferecer noções básicas sobre cuidados diários básicos com o paciente adulto ou idoso hospitalizado; Capacitar os cuidadores para noções básicas de primeiros socorros (suporte básico de vida); Orientar os cuidadores para evitar, prevenir e/ou minimizar quadros de infecção hospitalar; Orientar sobre Segurança do Paciente, Prevenção e Notificação de Eventos Adversos no HRTM. O curso é pioneiro, realizado uma vez por mês, durante uma semana (segunda a sexta-feira), das 8h às 12h. É gratuito e formará banco de dados de cuidadores autorizados.
Estudantes das escolas estaduais Lavoisier Maia e Cônego Estevão Dantas, em Mossoró, participarão de um projeto escolar de combate à difusão e proliferação de notícias falsas (fake news). O projeto “É fake? Tô fora” será lançado nesta quarta-feira, às 14h, no auditório do Sesc Mossoró. A entrada é franca. A coordenação da atividade é da professora da rede estadual de ensino Stella Sâmia, junto com o jornalista e professor do curso de Jornalismo da UERN, Esdras Marchezan. O projeto consiste na realização de oito encontros, com palestras e oficinas, com turmas do 9° ano das duas escolas, sobre temas relacionados ao combate às fake news e o papel cidadão da Comunicação. “A ideia nasceu junto com meu projeto de dissertação, no qual estou trabalhando a questão do letramento midiático na escola. Daí nasceu a vontade de tornar este trabalho uma ação maior”, explica Stella, que está concluindo o Mestrado Profissional em Letras, na UERN. Na execução do projeto, a professora contará com o apoio de estudantes do curso de Jornalismo da UERN, coordenados pelo professor Esdras Marchezan. Os alunos fazem parte do Laboratório de Narrativas Hipermídia (HiperLAB/UERN), projeto de extensão do curso. “A intenção é contribuir com a formação de um leitor crítico, capaz de identificar fake news, e ético, que tenha a consciência de não propagar inverdades”, comenta Stella. O projeto conta com apoio da Secretaria de Estado da Educação e Cultura (SEEC), UERN e Sesc Mossoró.
O Canal Futura lançou o documentário “Amor que não se mede”. O material foi produzido pelo egresso do curso de Jornalismo da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Fernando Nícolas, através da parceria entre a Universidade e o Canal Futura, da Fundação Roberto Marinho. O documentário mostra o trabalho realizado pelo Núcleo de Atenção Materno Infantil (NAMI), da Faculdade de Enfermagem da UERN, junto às famílias de crianças com microcefalia. O trabalho, que tem a vice-reitora, Profª. Dra. Fátima Raquel, como uma das coordenadoras, acompanha e presta assistência a crianças com microcefalia de Mossoró e região. O NAMI é um dos poucos serviços com esse tipo de trabalho no Rio Grande do Norte. Segundo Fernando Nícolas, essa oportunidade surgiu a partir do projeto Geração Futura, onde alunos de Comunicação Social vão até o Rio de Janeiro para ter um treinamento. No Futura, os estudantes passam por uma série de oficinas e workshop de audiovisual e quando voltam para suas cidades de origem precisam mostrar um trabalho de pesquisa da sua Universidade para o Brasil inteiro. “Como o NAMI tem essa proposta de trazer um atendimento multiprofissional com base nas necessidades das crianças com microcefalia, eu quis atrelar a função social que essa pesquisa tem ao poder de ampliação que o Canal Futura pode dar a essa pesquisa. Então, com grande satisfação consegui produzir esse documentário”, destaca o jornalista. O documentário “Amor que não se mede” será veiculado na grade do Canal Futura nos intervalos da programação. Para Fernando Nícolas, é uma satisfação enorme ver o seu trabalho e as pesquisas desenvolvidas na UERN sendo propagados para todo o Brasil. “É uma alegria poder mostrar a UERN, divulgar a sua importância para o Estado e poder levar o nome desta Universidade para todo o Brasil”, finaliza. O documentário pode ser conferido aqui.
No dia 5 de abril, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) fará a transmissão ao vivo de alguns painéis da quinta edição da Brazil Conference at Harvard & MIT 2019, que ocorrerá de 5 a 7 de abril, em Cambridge, Massachusetts, EUA. A transmissão será no auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC), a partir das 10h. Entre as conferências que serão transmitidas está o painel do estudante de Direito da UERN, Francisco Cavalcante de Sousa, que é um dos embaixadores do Nordeste da Brazil Conference at Harvard & MIT. O evento tem o intuito de estabelecer um espaço plural para o debate e criação de ideias sobre o futuro do país e projetos de transformação social da realidade. Após a transmissão das conferências, haverá debate com a Profª. Dra. Maria Ivonete Soares, da Faculdade de Serviço Social (FASSO), e a técnica-administrativa Aline Linhares, da Agência de Comunicação (AGECOM). No período da tarde, as discussões terão a presença do Prof. Dr. Olavo Hamilton Ayres Freire de Andrade, da Faculdade de Direito (FAD). O titular da Diretoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (DAINT), Pedro Adrião, informa que o evento na FAFIC é voltado para toda a comunidade acadêmica. “É um momento para debatermos a iniciativa de pessoas que transformam a sua realidade social, seu espaço, a sua comunidade”, destaca. As inscrições para o evento na FAFIC podem ser feitas no local. Os participantes receberão certificados de 8h, emitidos pela Pró-Reitoria de Extensão (PROEX).
No próximo domingo (31), a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) estará mais uma vez à frente das atividades do projeto “Viva Rio Branco”, desenvolvido semanalmente na Avenida Rio Branco. Alunos, professores e técnicos-administrativos da UERN estarão envolvidos nas ações de saúde, esporte, lazer e cultura, que serão desenvolvidas ao longo de toda a área do evento. A edição do “Viva UERN Rio Branco” será realizada a partir das 16h. A programação terá aulão de Fit Dance e circuito funcional, apresentações musicais (violão, metal, teclado, voz e piano), diálogo e inclusão, chorinho na praça, encenações do Grupo de Teatro Universitário Mossoroense (GRUTUM), Circo Literário e Teatro. Além disso, terá ações de primeiros socorros ao longo de todo o projeto, educação em saúde e práticas integrativas complementares. O projeto é desenvolvido por meio da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX) e conta com a participação direta da Faculdade de Educação Física (FAEF), a Faculdade de Ciências da Saúde (FACS), a Faculdade de Enfermagem (FAEN), a Faculdade de Letras e Artes (FALA), a Faculdade de Educação (FE) e a Diretoria de Política e Ações Inclusivas (DAIN). O “Viva Rio Branco” é promovido pela Prefeitura de Mossoró e acontece todos os domingos, na Avenida Rio Branco, centro da cidade, a partir das 16h. Confira a programação:
Imagine que o seu maior sonho é mudar a sua casa, a sua localidade, a sua cidade e, quase de repente, você tem a oportunidade de mudar o seu país. A história de Francisco Cavalcante de Sousa, aluno do segundo período da Faculdade de Direito da UERN, é mais ou menos assim, porém, mais impressionante. Ele é um dos embaixadores do Nordeste da Brazil Conference at Harvard & MIT e representará a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Oriundo do estado do Ceará, da cidade de Nova Jaguaribara, cidade que foi construída em outro local para que a antiga (que chamava-se apenas Jaguaribara) cedesse lugar ao Açude Castanhão, o maior reservatório de água doce do Ceará. O jovem estudante é o filho caçula de seis irmãos e o único a chegar a uma universidade. “Na minha família ninguém sequer terminou o Ensino Fundamental. Inclusive minha mãe é funcionária de uma escola, trabalha na limpeza. E eu lá em casa fui o único que decidi que queria mudar, não queria ser como os meus irmãos (que estão desempregados). Eu disse: ah! Eu posso mudar o meu país”, diz Francisco. As condições de vida e de estudo nunca foram favoráveis para esse jovem de 20 anos. Em condições de vulnerabilidade socioeconômica aguda, muita gente na família, morando no interior do Nordeste, a maioria dos vizinhos analfabetos, sem incentivo para estudar, o contexto era precário para o conhecimento e o desenvolvimento de uma criança e adolescente. “Era meio que hereditário, se meu irmão não estudava eu também não ia estudar. Nem ia pra escola. Só que aí comecei a frequentar um projeto de cultura, de arte, de música, chamado ‘Projeto ABC’, que ficava ao lado da minha casa e exigia frequência regular na escola. Eu não tinha. A partir desse projeto eu encontrei as feiras de ciências e com isso os meus projetos eram vistos, eu estava envolvido, tanto que todo ano fazia um projeto diferente. Fazia pensando na minha comunidade, para ver se sensibilizava as pessoas de lá, mas fui vendo que esses projetos podiam ter uma abrangência nacional, como foi o caso do meu projeto sobre o Programa Bolsa-Família. Mudei de cidade e fui fazer eletromecânica no IFCE. Eu não gostava de eletromecânica, porque gosto de escrever de me comunicar, mas lá no IFCE eu comecei a me envolver nos projetos de extensão, que tinha pessoas já com nível superior e isso foi muito favorável pra mim, tanto que ganhei uma bolsa e com ela fui mais além”, conta Francisco em meio a sorrisos. Produziu e defendeu um projeto sobre o Bolsa-Família onde coletou dados, pesquisou e analisou o rendimento e a frequência escolar de alunos beneficiados pelo programa e estabeleceu relação entre garantia de frequência e educação de qualidade. Os resultados obtidos diziam que a relação não existia. Francisco ainda analisou os dados cientificamente e comprovou que a garantia da frequência regular não garantia a transformação socioeducacional. “Com isso eu fiz uma nova lei do Programa Bolsa-Família e a submeti ao programa Parlamento Jovem Brasileiro da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF). E lá a Câmara destacou a relevância da proposição que saiu da minha realidade. Daí eu vi que eu poderia do contexto de onde eu estava, do cenário nordestino, trazer uma contribuição para todo o meu país”. E de projeto em projeto, de oportunidade e observações seguidas, Francisco conheceu o Brazil Conference at Harvard & MIT que é realizada pela comunidade brasileira de estudantes em Boston (EUA) para promover o encontro com líderes e representantes da diversidade do Brasil. Ao se deparar com o anúncio de que a Brazil Conference at Harvard & MIT estava com inscrições abertas, Francisco decidiu pesquisar do se tratava. Foi aí que começou a estudar o edital do Programa de Embaixadores e viu qual o perfil de jovens eles queriam para representar sua região. Pesquisou sobre os jovens embaixadores das edições e viu que, assim como eles, teria uma mensagem para transmitir ao mundo. Francisco participou de um longo processo de seleção e foi avançando nas primeiras fases. Foi avançando e a conquista veio. Francisco é oficialmente, em 2019, um dos dez universitários brasileiros selecionados para assistir a Brazil Conference at Harvard & MIT, em Boston, para depois organizar seu próprio centro regional. Na sua apresentação à equipe da Reitoria, de professores e visitantes estrangeiros, Francisco foi elogiado por todos. A professora Socorro Diógenes, egressa da UERN e orientadora de Francisco em um de seus projetos, diz estar feliz e honrada pela conquista deste aluno que está apenas no início do curso de Direito. Já o professor Lauro Gurgel, diretor da Faculdade de Direito, agradeceu pelo empenho e disse que a Faculdade, assim como a Universidade, também fica honrada com essa conquista. Assessora da Reitoria, professora Cicília Maia, que também já participou do MIT, fala que devemos ter os olhos voltados também para os grandes projetos, para as novas ideias que os jovens estudantes trazem para a Uern e que Francisco já está fazendo a diferença no contexto atual da educação do Estado. O reitor Pedro Fernandes, muito emocionado, diz que uma Universidade que tem 50 anos e está na insistência da boa educação, na formação do bom cidadão e fincada no interior do Nordeste do Brasil deve seguir insistindo nas cotas sociais e no conhecimento para todos. “Vale a pena insistirmos nessas lutas”, reforçou Pedro Fernandes. O fato da conquista em si desse programa de abrangência internacional, já fica evidenciado que a trajetória de vida deste jovem pode incentivar outros a buscarem seus sonhos. Com dedicação e muita força podemos conquistar o que queremos. “Eu quero ser um símbolo de que o protagonismo juvenil pode transpor fronteiras e transformar o ambiente onde vivemos, mesmo morando no interior nordestino, onde a aplicação de políticas públicas muitas vezes fica em segundo plano”. Fotos: Wilson Moreno CURRÍCULO Francisco Cavalcante de Sousa é aluno de Direito da UERN, fez ensino técnico em Eletromecânica pelo IFCE, foi pesquisador do PIBIC/CNPq e bolsista no Tribunal de Justiça do Ceará. Dentre suas iniciativas, destacam-se um projeto escolar que resignificou o caráter educacional do Programa Bolsa Família em seu estado e a criação do site Jaguaribara em Foco, a primeira plataforma local de noticias que discute problemáticas de seu município. Atualmente ele desenvolve projetos sobre políticas públicas, objetivando promover o protagonismo juvenil e a transformação socioeducacional em sua região.