Browsing Tag

maternidade

As peças infantis devem ser, antes de tudo, confortáveis, seguras e adequadas às necessidades específicas que surgem em cada faixa etária. A Coisas da Ry dá umas dicas pra gente. No primeiro ano de vida, em especial nos três primeiros meses, a pele do bebê é muito fina, pouco resistente e os vasos sanguíneos que a irrigam ainda não estão totalmente desenvolvidos e organizados. Por isso devem ser escolhidas peças de corte largo, simples, sem golinhas apertadas, enfeites, zíperes, capuz, botões ou ganchinhos nas costas, que tanto incomodam os pequenos que passam a maior parte do tempo deitados. Como as roupinhas devem ser fáceis de colocar e de tirar – para não machucar ou irritá-los na hora do banho ou da troca -, as melhores são aquelas com velcro ou botões de pressão distribuídos nas laterais ou no ombro. Outra coisa muito importante é observar como estará o tempo na sua cidade na época em que o bebê estiver nessa idade. Muitas vezes ele nasce no verão, mas depois de três ou quatro meses o tempo já estará mudando e vice-versa.
Amamentar exige muito de nós, não é fácil, mas é a melhor coisa que você pode fazer pelo seu filho (a) e também pela sua saúde. Alimentar outro ser humano através de você, do seu corpo é divino. Mas assim como todo ser humano, aquele pequeno ser tem suas vontades, cismas, desejos... Sei que estamos falando de um recém-nascido (a), porém é um ser humano como nós. Acontecerá uma hora ou outra daquela posição não dar certo na hora de mamar, do peito doer, do sono tomar de conta de você, do choro aparentemente sem motivo chegar, do peito doer, e aí...paciência e amor, receita número 1. Por mais difícil que pareça, ou até mesmo que seja difícil, tente! Uma, duas, três, 1000 vezes, tente! A saúde do seu filho (a) não tem preço. Vê-lo (a) crescer com saúde e inteligência também não. O leite materno é, comprovadamente, a melhor comida que você pode dar para seu filho, lembrando que sua alimentação deve ser equilibrada e cheia de nutrientes para você e seu filho (a). Se seu parto foi normal ou cesárea, não importa, amamente o tempo que seu filho precisar ou quiser. Qualquer dúvida, consulte o (a) pediatra e seu coração. Amamentar é um ato de amor e como a maioria desses atos é difícil, mas não tem algo mais compensador. Amamente!