Browsing Tag

abacate

As frutas em geral estão presentes em modelos de planos alimentares saudáveis e equilibrados, são ricas em fibras que auxiliam no processo de saciedade e consequentemente, de emagrecimento. Enquanto a maioria delas é rica em carboidratos, o abacate é composto, em maior parte por gorduras, o que por muitos anos, foi motivo de terror entre a população. Esqueça isso! O abacate é saudável, além de muito versátil, podendo compor pratos doces e salgados. O que não faltam são motivos para incluí-lo na sua alimentação e melhorar sua saúde. Em média, 100g da polpa do abacate (5 colheres de sopa amassado), fornece 161 calorias, 15,3 g de gorduras, 7,4 g de carboidratos, 1,9 g de proteínas e 4,1 g de fibras. Percebemos assim, que o abacate não é uma fruta com baixas calorias. O seu diferencial está na qualidade dessas calorias, quase 70% das gorduras encontradas no abacate são monoinsaturadas, a maioria de ácido oleico, e o restante é composto por gorduras poli-insaturadas (ômega-6 e ômega-3) e saturadas (ácido palmítico). Essas gorduras são fundamentais no controle do colesterol e na redução dos níveis de triglicérides no sangue. Por isso, o abacate é indicado para o tratamento e prevenção de doenças cardiovasculares. Entre outros benefícios: O abacate aumenta a absorção de carotenoides: O abacate potencializa a absorção de carotenoides de 2 a 6 vezes, quando comparado a uma refeição sem abacate. Além de melhorar a conversão dos carotenoides em vitamina A. Melhora o estado de inflamação: Os componentes do abacate, como as gorduras monoinsaturadas, fitoesteróis, vitaminas E e C, além dos carotenoides, ajudam a combater a inflamação. Diminui o estresse: O abacate contém glutationa, que é uma substância que reduz os efeitos do cortisol, hormônio conhecido por ser o responsável pelo estresse. O excesso de cortisol também pode ser responsável pela dificuldade no processo de redução de peso. Ajuda na perda de peso: Um estudo publicado no Nutrition Journal mostrou que pessoas que comeram metade de um abacate junto com o almoço apresentaram 40% menos fome algumas horas depois. O abacate é rico em fibras, conferindo assim ao paciente uma maior saciedade e reduzindo os picos de glicose, cuja consequência, após o armazenamento da glicose como glicogênio ou gordura, é o desencadeamento de mais fome. Controle do Colesterol: O abacate é rico em gordura mono e poli-insaturadas, essas, proporcionam um aumento no HDL colesterol (colesterol bom), e a redução do LDL colesterol (colesterol ruim). O abacate também reduz a quantidade do hormônio beta-sitosterol, sendo capaz de inibir a absorção do colesterol dietético. Rico em nutrientes: Contém vitamina K, folato, vitamina C, potássio, vitamina B5, vitamina B6, vitamina E. E ainda pequenas quantidades de magnésio, manganês, cobre, ferro, zinco, fósforo, Vitamina A, B1 (Tiamina), B2 (Riboflavina) e B3 (Niacina). Não contém sódio e pouca gordura saturada. Motivos para consumir não faltam, teria que criar um site exclusivo só para falar do abacate. Além de delicioso ele combina com inúmeros alimentos, tudo vai depender da sua forma de preparo, basta usar sua criatividade. Se você ainda não consumia abacate, seja por não gostar ou pelo medo das gorduras, aconselho a adiciona-lo ao seu hábito alimentar, experimente de outra forma, o que não faltam são receitas na internet cheias de sabor, você só tem a ganhar! Mas lembre-se, equilíbrio e moderação, sempre. Marina Castro – Nutricionista – CRN 21432/P