Sobre ser gorda

por Solange Santos

Costumo receber muitas críticas por ser gorda.

Algumas eu recebo de bom grado porque sei que são de pessoas que se preocupam com meu bem estar. Já outras são bem ofensivas. O objetivo é realmente fazer com que eu me sinta mal. Tentam me convencer que sou feia, sem talento, uma péssima companhia, enfim, uma pessoa indesejada.

No passado isso já me incomodou bastante, hoje nem tanto ou quase nada. Porque sei que minhas qualidades não podem ser medidas em uma balança e nem precisa vestir 38. Já consigo perceber os motivos de cada um querer me tratar assim. Observei que essas críticas partem muito mais de mulheres. Ai parei para observá-las.

Na sua maioria são magras, porém não costumam ser observadas e admiradas pelos homens e nem são boas companhias. São mulheres amargas que de forma equivocada, levaram a vida toda acreditando que um corpo SECO seria o suficiente para atrair a atenção das pessoas.

Comecei a observar também outras mulheres gordinhas como eu, seu comportamento e seus relacionamentos. Fiz descobertas surpreendentes. A maioria delas são lindas, simpáticas, divertidas e possui muitas outras qualidades que um bom observador irá perceber de imediato.

Por isso eu gostaria de pedir a todos que adoram ter a companhia de uma gordinha e a todas as gordinhas também. Tenham paciência com essas mulheres que vivem escravas da ditadura de uma beleza imposta pela mídia e por uma sociedade preconceituosa. Vamos ser felizes independente do número que vestimos. Por mais respeito e menos preconceito.

Solange Santos – Comunicóloga graduada pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN – Poetisa nas horas da vida 

Mais Posts