Lidando melhor com seu dinheiro em 2018

por Marcell Filgueiras

2017 não foi um ano fácil para muita gente, e se isso inclui você, é hora de dar a volta por cima e fazer o possível para passar bem longe dos apertos em 2018. Para isso, o consultor financeiro pessoal Fábio Henrique, da Ponto de Equilíbrio Consultoria Financeira, te dá algumas dicas super aplicáveis no dia a dia e que vão te manter no azul!

Faça o seu orçamento agora

Pode ser em um planilha no computador ou em um caderno, você escolhe, “o importante é ter anotado todas as suas previsões de receitas, entradas, 13º salário, férias e todas as despesas fixas que já sabe que terá, como aluguel, material escolar, mercado, despesas da casa. Sempre reserve um item para extras, como aquele presente de aniversário, eventos em família, imprevistos etc. Uma boa dica é pegar seus comprovantes de pagamento dos últimos três meses, que aí dá para lembrar de várias coisas que talvez tenha esquecido”, diz Henrique.

Não tire o olho dos limites!

Principalmente do cheque especial e da própria conta, porque, segundo o especialista, “são alguns dos juros mais altos do mercado. Acontece que muita gente se acostuma a ficar devendo R$ 1.000, R$ 2.000 desse limite, e fica pagando R$ 100, R$ 200 reais de juros, que é um valor extra que não amortiza a dívida; no fim do ano, a dívida continua lá e você ainda pagou mais do que o valor dela em si. Mais uma vez, um jeito de evitar isso é, em cima do seu orçamento já feito, buscar o equilíbrio entre receitas e despesas e, assim, não dar passos maiores que a perna. Agora, caso você não consiga sair dela, tente fazer um refinanciamento com seu próprio banco para transformá-la em parcelas, o que a torna mais fácil de liquidá-la”.

Muito cuidado com o cartão de crédito

O expert lembra que o cartão de crédito é um dinheiro de plástico, ou seja, não traz a mesma emoção e cuidado ao segurar uma nota de cem, por exemplo. “Se você sabe que ‘cartão na mão é vendaval’, e que não tem tanto controle assim, tente fazer mais transações com dinheiro, evite levar o cartão. Decida que vai gastar ‘X’ reais e saque só aquilo para usar. Esse olhar mais racional te ajuda muito: pode até não saber o que vai comprar de presente, mas já tem noção da faixa de preço em que vai procurar”.

Mais Posts