Gratidão pela vida – História e Poesia

por Solange Santos

Às vezes me pergunto que rumo minha vida tomou. Se remei contra a maré ou se meu barco afundou.

Às vezes sigo a caminhada com dor no peito, com uma saudade danada de coisas e pessoas que não tem jeito.

Não consigo encontrar respostas para muitas perguntas. Mas sigo caminhando a procura de sentir um amor profundo.

O amor próprio que o destino me tirou. Para curar as tristezas que o tempo me deixou.

Tristeza essa que me abate o coração. Porém meu sorriso é cheio de amor e gratidão.

Sou grata ao meu Deus pela vida que me deu. Sigo confiante acreditando que um dia o que desejei será meu.

Os anos estão passando, não vivi quase nada que sonhei. Mas aprendi que na vida nem todo mundo nasce pra ser rainha ou rei.

Quero levar comigo os amores e amigos que conquistei. Seguindo em frente juntando as pedras para escalar os muros que na vida levantei.

Foto: Pacífico Medeiros

Solange Santos – Comunicóloga graduada pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN – Poetisa nas horas da vida

Mais Posts