Estudo revela que uma hora de exercícios é o suficiente para se defender da depressão

por Daqui Dali

Quando o assunto é saúde, fazer atividade física é bom por uma série de motivos, e entre os mais importantes estão a prevenção e o tratamento contra doenças. Um dos males que pode ser combatido é a depressão, e você não precisa encarar essa rotina em excesso: apenas uma hora de treino por semana é o suficiente para se defender.

Pelo menos é o que diz um novo estudo liderado pelo Instituto Black Dog, um grupo australiano de apoio a pessoas com transtornos de humor, que também envolve cientistas da Noruega e do Reino Unido, publicado na última edição do periódico American Journal of Psychiatry.

Como foi feito

Os pesquisadores analisaram os dados de 34 mil noruegueses adultos, sem históricos de problemas de saúde mental, considerando níveis de depressão e ansiedade, e também os hábitos de atividade física durante os últimos 11 anos. O grupo dos saudáveis ainda revelou a frequência e intensidade da sua rotina fitness. O resultado? Quem não fazia nada de exercício tinha 44% de chances a mais de ter depressão, em comparação com quem tirava pelo menos uma ou duas horinhas na semana para treinar.

Outras descobertas interessantes são que 12% desses quadros de depressão poderiam ter sido evitados caso houvesse o hábito de se exercitar, mesmo que fosse apenas uma hora por semana e independentemente da intensidade. É pouco tempo e muito benefício, você não acha? E um alerta: de acordo com a perspectiva da Organização Mundial da Saúde, até 2020 (bem aí) a depressão estará em segundo lugar na lista de transtornos mais incapacitantes do mundo.

ID:50333951

Samuel Harvey, um dos líderes da pesquisa, declarou: “Nós sabemos há algum tempo que o exercício tem um papel importante no tratamento de sintomas da depressão, mas essa é a primeira vez que conseguimos quantificar o potencial de prevenção da atividade física na redução de futuros casos de depressão. Essas descobertas são excitantes porque mostram que mesmo uma quantidade relativamente pequena de exercícios, a partir de uma hora por semana, pode oferecer uma significativa proteção contra o quadro”. Usualmente, a doença é tratada com terapia e, se necessário, medicamentos, e essa parece uma nova luz nessa luta.

Mais Posts