Definição de saudade – HISTÓRIA E POESIA

por Solange Santos

Me diz aí seu moço, o que é essa dor que sinto no peito, que me faz crê que minha alma está sendo rasgada?

Pois é, já tomei remédio mas a marvada não passa.

Só sei que a dor é tanta que os zoi se enche d’água.

Ouvi falar que que esse má se chama sardade.

Esse trosso machuca viu, as vezes miora quando quando nós pensa na razão, na pessoa que provoca.

Aí vem as lembranças do que viveu, das coisas que ouviu, mas seu moço, não demora muito, pro peito de nós começar a doer.

Será que um dia vão achar a cura?

Será que um dia vou me ver livre desse má que teima em ficar comigo?

Enquanto os dotô aquele povo sabido, não descobre a cura, leve um recado seu moço pra quem me faz falta, que tô sentindo muita sardade.

Que um dia eu ai de encontrar.

Ai cê pode ter certeza, que o abraço que eu vou dar vai ser tão grande, que duvido eu não me curar!

Foto: Pacífico Medeiros

Solange Santos – Comunicóloga graduada pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN – Poetisa nas horas da vida

Mais Posts