Cinco hábitos financeiros para mudar de vida

por Rafael Seabra - editor do Quero Ficar Rico

Um dos grandes segredos para você mudar verdadeiramente sua vida financeira é adotar bons hábitos financeiros. No entanto, existe uma dúvida recorrente: o que, afinal, são bons hábitos financeiros? Quais seriam esses bons hábitos financeiros?

Neste artigo, os 5 hábitos financeiros que você deve adotar na sua vida financeira. Se você realmente quer uma mudança, conseguir poupar mais, conseguir investir mais e gastar melhor seu dinheiro, este artigo foi escrito para você.

Hábito #1: Registrar todos os seus gastos
O primeiro hábito é algo muito simples, mas que pouca gente de fato faz: anotar todos os seus gastos. Você precisa registrar todos os seus gastos diariamente.

Comece fazendo esta atividade como um desafio pessoal pelos próximos 30 dias e, após esse período, ela se tornará um hábito.

Por que isso é importante?

Ao anotar seus gastos, você consegue fazer um levantamento real de onde você está gastando e não simplesmente ficar no “achômetro”.

“Eu acho que gasto X reais com combustível” ou “Eu acho que gasto Y reais com alimentação” deixarão de existir em seu vocabulário.

Anote tudo para saber exatamente quanto você está gastando.

Assim, você terá um raio-x da sua vida financeira e ficará muito mais fácil para realizar cortes nos seus gastos.

Você poderá identificar quais deles são supérfluos e quais estão acima do que você tinha previsto, por exemplo.

Dessa forma, você poderá reduzir e, em casos mais drásticos, cortar vários desses gastos depois de saber exatamente quanto gasta em cada categoria.

Hábito #2: Comparar preços
A segunda dica é comparar preços.

Com o advento da internet, isso fica muito mais fácil. Durante muito tempo, essa tarefa foi árdua. Mas hoje em dia, com alguns cliques, você consegue fazer uma comparação de preços de praticamente tudo o que quiser comprar.

Não estou falando que você precisa fazer essa comparação com tudo… Do quilo da cebola, do quilo do tomate… Para comprar uma coisa ali e uma coisa aqui. Talvez você nem tenha tempo de fazer isso.

Mas, muitas vezes, decidimos comprar um eletrodoméstico e simplesmente vamos ao shopping e compramos na loja mais barata (só fazendo uma pesquisa no próprio shopping).

No entanto, geralmente quando você compra pela internet ou pesquisa numa loja que fica fora de um shopping, você encontra preços muito mais acessíveis.

Então, use um pouco do seu tempo para fazer uma comparação de preços e eu tenho certeza que você vai conseguir economizar muitos reais – dezenas, centenas e, dependendo do que você for comprar, até milhares de reais, pelo simples fato de fazer uma comparação de preços.

Hábito #3: Aguardar – pelo menos – uma semana para comprar
O terceiro bom hábito que você deve adotar a partir de agora é, na verdade, um hábito de não fazer algo.

Quando você for fazer uma compra de um valor um pouco maior, sobretudo quando falamos de itens de consumo como um sapato, uma calça ou uma camisa um pouco mais cara, aguarde – pelo menos – uma semana para tomar a decisão de compra.

Você viu o item, experimentou, achou que aquilo ficou legal em você. Até aqui, tudo bem.

Todavia, não compre nesse mesmo momento. Volte para casa, pense um pouco melhor, deixe a adrenalina baixar.

Se depois de uma semana você estiver querendo aquele item, você poderá voltar lá e comprar.

Por que estou falando isso?

Ao aguardar pelo menos uma semana, você está controlando sua compra por impulso.

Você vai perceber que, muitas vezes, no dia seguinte, você não está mais com vontade de comprar aquilo.

Você para e pense: “não vou gastar com isso”. Muitas vezes, é isso que acontece.

Quando vemos um determinado produto de nosso interesse, ficamos em êxtase porque aquilo vestiu bem ou porque o preço está acessível. Mas, muitas vezes, essa compra é apenas por impulso.

Talvez você não precise ou aquilo não caberia no orçamento daquele mês específico.

Então, quando for comprar um item de valor um pouco maior, aguarde pelo menos uma semana para tomar essa decisão.

Se o item for de valor muito maior, como a compra de um carro ou de um apartamento, aguarde pelo menos um mês para tomar essa decisão de compra.

Eu conheço exemplos práticos de pessoas que estavam simplesmente entediadas no trabalho, entraram no site da montadora preferida, viram um carro legal, passaram na concessionária no dia seguinte e, em menos de uma semana, fecharam a compra de um carro.

Não faça isso.

Essa é uma compra por impulso.

Mesmo com itens maiores, isso pode acontecer com você.

Então, se o item for de valor menor, espere pelo menos uma semana para fazer a compra.

Se for de um valor maior, espere pelo menos um mês para tomar essa decisão de compra.

Hábito #4: Gastar dinheiro com experiências
O quarto bom hábito que eu acredito que você deva adotar a partir de agora é gastar seu dinheiro com experiências.

Prefira experiências a bens de consumo.

Por que falo isso?

Em muitos casos, nós tentamos suprir uma necessidade ou até mesmo um desejo através de um bem de consumo.

Talvez você tenha sentido que essa “felicidade” e satisfação foram efêmeras.

Durante os primeiros dias – e primeiras semanas, quem sabe – você fica super feliz com aquilo. Isso vale desde uma peça de vestuário até mesmo um carro.

Muitas vezes uma pessoa compra um carro zero e, no mês seguinte, não está mais com aquela empolgação.

Por quê?

Porque bens de consumo não trazem uma felicidade ou satisfação duradouras.

Então, sempre que puder, não somente controle sua compra por impulso, mas também gaste seu dinheiro com experiências.

O que seria isso?

Seria sair para uma boa noite de jantar, fazer uma viagem, ir ao parque com seu filho, ir para o cinema, fazer algum tipo de passeio… algo que realmente lhe dará uma satisfação muito mais duradoura.

Pense sobre as viagens que você já fez em sua vida, independente do destino.

Lembramos dela pelo resto da vida, não é verdade?

Caso você tenha mais interesse em esportes radicais, pense sobre aquele pulo de paraquedas, de bungee jump ou aquela grande onda que você surfou…

Você certamente lembra como se fosse hoje e lembrará pelo resto da vida.

O gasto com experiências traz algo realmente muito mais enriquecedor para você. Ele dura muito mais na sua memória.

Nossa vida, no final das contas, é feita muito mais de experiências do que de coisas.

Então, é muito importante que você, sempre que possível, transfira seus gastos de bens de consumo para experiências.

Hábito #5: Pagar-se primeiro
O quinto e último bom hábito que eu acho que você deve adotar a partir de agora é pagar a você primeiro.

O que significa “pagar-se primeiro”?

Primeiramente, eu tenho que explicar como provavelmente a maioria das pessoas faz. Elas recebem o salário, pagam o condomínio, o aluguel, supermercado, fatura do cartão de crédito, coloca combustível no carro… e, se sobrar algum dinheiro no final do mês, elas separam esse dinheiro para investir – um dinheiro para o futuro financeiro ou para uma reserva de emergência.

Quando fazemos isso, estamos pagando a todas as demais pessoas prioritariamente. Estamos pagando ao dono do nosso apartamento, ao dono do posto de gasolina, ao dono do supermercado, à operadora do cartão de crédito, mas não estamos nos pagando.

Estamos nos deixando em último plano. Então, inverta essa lógica. Assim que seu dinheiro cair na sua conta, separe uma parte dele.

Pode ser 10%, que é a regra geral que educadores financeiros falam, mas se você tiver realmente muito apertado, pode ser 30, 50 ou 100 reais.

Entretanto, separe, todo mês, pelo menos uma parte do seu dinheiro para investir em você – numa reserva financeira ou no seu futuro financeiro.

O mais legal é que com apenas 30 reais você já consegue investir.

Muitas pessoas têm a impressão de que esse valor é muito pouco para investir ou que investimentos são para quando temos muito mais dinheiro.

Não é verdade.

Com apenas 30 reais você pode investir em títulos públicos através do Tesouro Direto.

É um investimento altamente rentável, muito seguro e que permite isso – aplicar com pouco dinheiro.

Então não caia na falácia do seu gerente, de alguma coisa que você tenha lido ou de algum amigo seu que diz que 30 reais é muito pouco ou que terão tantas taxas que não valerá nada.

Isso é mentira.

Repito: você pode investir com apenas 30 reais no Tesouro Direto.

Além de saber muito mais sobre este investimento, vai entender porque precisa aprender a investir por conta própria (antes que seja tarde demais).

Mais Posts