Browsing Category

Destaque

A UnP - Campus Mossoró - realizou a primeira edição do Encontro de Comunicação com o tema central “Comunicação na Era Digital”. O evento reuniu centenas de alunos e profissionais da área, assim como pessoas que buscam mais conhecimento sobre o assunto. Para a mesa-redonda, o evento contou com dois grandes nomes da Comunicação: o publicitário Arturo Arruda (Art&C) e o professor da UnP, Thiago Garcia, que dividiram suas experiências com o público. Em sua explanação, Arturo falou sobre o crescimento do mercado digital: “Há uma dificuldade de encontrar profissionais, por isso é importante formar essa mão de obra. É um campo enorme para quem quer atuar no ramo ou para quem já atua em alguma área e quer migrar para o digital”, conta. Durante a programação, o professor e coordenador dos cursos de Comunicação da UnP, Francisco de Paula, lançou oficialmente os cursos de duas novas Graduações em Mossoró: Comunicação e Marketing e Jornalismo, e a Pós-Graduação em Comunicação e Marketing Digital.
O artista plástico e arquiteto Carlos Careca deu pano pras mangas e não faltou babados nas caras e bocas das telas, as obras só faltaram falar! No vai e vem do tempo, o renomado artista plástico Mossoroense não deu limites a sua imaginação. Retratou nas telas figuras semelhantes da estilista francesa Côco Channel, (considerada um ícone da moda no Século XX em todo o mundo), apresentando um estilo de moda que não sai de moda nas telas do talentoso Careca. Fotos: Célio Duarte.
O profissional que deseja ingressar como pedagogo na área de ensino, deverá cursar o ensino superior em Pedagogia, com duração de quatro anos. É recomendável na hora da escolha da instituição à cursar que seja de primeira linha, pois isso fará diferença no concorrido mercado de trabalho. Após esse período tem-se como opção as especializações em várias áreas. Educação e pedagogia são comumente confundidos, ou vistos, como a mesma coisa. Por isso, para tratarmos do papel do pedagogo faz-se necessário abordar, ainda que em linhas gerais, a diferença existente entre educação e pedagogia. Educação consiste em um processo amplo, assistemático de ensino-aprendizagem, natural à condição humana, por isso educação se dá nos mais diferentes momentos e espaços, como na rua, em casa, entre amigos, de pai para filho e assim por diante. Já a pedagogia constitui-se na ciência que se ocupa das questões da educação. É ela quem faz o estudo organizado e sistemático dos problemas da educação, traçando métodos e didáticas que venham a qualificar o processo educativo. Nesse sentido, o pedagogo é aquele que estuda, conhece e se ocupa da educação tendo como papel central organizar e sistematizar os diversos conhecimentos advindos do processo naturalmente humano de ensino e aprendizagem. Transpondo essa ideia, o pedagogo terá a responsabilidade de acompanhar todas as questões educacionais visando direcionar e qualificar esse processo. É de responsabilidade do pedagogo, portanto, ter uma boa fundamentação teórica, conhecer a legislação educacional e ter uma capacidade aguçada de planejamento, pois é através de um bom planejamento que a garantia de um trabalho mais qualificado ocorrerá. Além disso, o pedagogo em uma instituição de ensino necessita saber trabalhar em equipe, pois seu trabalho necessariamente se dá na interlocução com as demais pessoas e setores, assim como se envolver com a elaboração e/ou reestruturação permanente de documentos que registrem e organizem o fazer pedagógico. Em suma, o papel central do pedagogo é criar e recriar instrumentos que qualifiquem o contexto educacional. Discutir a função do pedagogo frente à diversidade curricular é fundamental quando se pretende ter uma postura crítica diante do processo ensino aprendizagem que acontece dentro da escola. Nesse processo de ensinar-aprender, o pedagogo possui diferentes objetivos e entre eles, organizar o processo de aplicação do currículo pela sua equipe escolar. Mas isso não é tão simples quanto parece, pois a aprendizagem se faz além dos processos didáticos e fora das regras metodológicas, ou seja, a aprendizagem acontece no aluno de dentro para fora por meio de experiências externas possibilitadas pelo professor na aplicação de atividades interativas que permite o contato, a reflexão e a tomada de consciência do objeto a ser apreendido. Portanto, acredita-se que o “sujeito cognitivo passa a ser entendido não apenas como um sujeito racional, mas também como um sujeito psicológico, social, político, isto é, relacional haja vista que é fruto do processo entre subjetividade e objetividade” (SANTOS, 2009, p. 157). Isso estende ainda mais as funções do pedagogo diante da realidade curricular para que esta possa possibilitar a abertura do ser em busca de novas visões, de novos conhecimentos para que novas dúvidas sejam postas nesse ser a fim que a sua curiosidade não se feche, mas abra oportunidades para novas descobertas e novas conclusões. Cícero Gadelha – Formado em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará e Pós-Graduado em Docência do Ensino Superior e Educação de Jovens e Adultos
O projeto Turminha do Sorriso é realizado há 7 anos no colégio Mater Christi, na Educação Infantil, pela Odontopediatra Larissa Beatriz, formada há 17 anos e especialista na área. A iniciativa surgiu em prol da promoção dos bons hábitos de saúde bucal para as crianças por meio de metodologias lúdicas. A dentista promove visitas quinzenais com a responsabilidade de educar e orientar as crianças, os professores e os responsáveis no aprendizado na prevenção das principais doenças da cavidade oral. Oferecendo, assim, condições para a boa higienização e manutenção da saúde bucal, minimizando o número de ocorrências futuras. Mas, afinal, qual a importância da Odontopedriatria na escola? Mediante o atendimento preventivo, essa metodologia evita possíveis doenças ou alterações na cavidade oral da criança, além de promover a educação de rotinas saudáveis por meio do incentivo aos bons hábitos alimentares e da escovação de maneira correta. O projeto, na Educação Infantil, funciona através da orientação às crianças de 15 em 15 dias com a realização de orientações sobre a higiene bucal mediante recursos audiovisuais, folhetos e experiências interativas. Além disso, é realizada a aplicação do flúor nas crianças semestralmente para auxiliar no desenvolvimento saudável dos dentinhos das crianças. Além da parte prática, os estudantes ainda exploram e conhecem as maneiras corretas de se alimentarem e aprendem sobre comidas saudáveis e como elas ajudavam no seu crescimento. Anualmente, os pais também recebem um boletim informativo relacionado à saúde bucal dos pequenos para o auxílio nos cuidados de sua rotina. Assim, a criança conhece um pouco mais sobre a figura do dentista, e desmistifica os medos de fazer as consultas com regularidade, além de garantir que os bons hábitos continuem por toda a vida. Fonte: Mater Christi
Vem aí o Dia Zen Sucesso em Mossoró, voltando nos dias 25 e 26 de Maio no Partage Shopping Mossoró. Um dia pra você cuidar de você, cuidar do seu corpo e mente. O evento começou com um grupo de seis terapeutas integrativos unidos por um objetivo em comum, levar as práticas integrativas para o maior número de pessoas possíveis, fazendo com que elas conheçam e experimentem as terapias complementares no seu dia a dia. Em Mossoró o Dia Zen acontece todos os anos no Partage Shopping Mossoró e há novidades e horários chegando. Informaremos.
A AMARN (Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte) e o Super K vs Câncer ofereceram Mutirão Gratuito no último sábado, dia 06 de abril, na Escola Estadual Cunha da Mota, no Bairro Bom Jardim, em Mossoró. Atendimentos gratuitos a toda comunidade em prevenção ao Câncer e muito mais. Dentre os serviços gratuitos que foram oferecidos pelos parceiros estavam: Atendimentos Odontológicos, Fisioterapia, Nutrição, Psicanálise, Assistência social, Acupuntura, serviços de enfermagem, de advocacia. Uma das atividades destaque foi a Sala de emprego, com palestra sobre como se tornar um jovem empreendedor. Também foram oferecidos cursos profissionalizantes gratuitos com emissão de certificado, palestra sobre a Lei Maria da Penha, Apresentações de Kung Fu. A sal de tecnologia e jovens trouxe o campeonato de Vídeo Games, Amostra de impressão 3D, Momento cultural, Apresentação de Ballet, Apresentação de Kung Fu, Cosplayers e uma palestra sobre os jovens e o mundo do crime: Drogas lícitas e ilícitas, Psicomotrocidade Emocional. O Super K vs Câncer apresentou o uso de jogos de digitais no combate ao Câncer Infantil, uma palestra com bombeiros civis falando sobre acidentes em casa, prevenções, e palestra com bombeiros militares informações sobre afogamentos em casa.
A partir desta terça-feira (9), o Partage Shopping Mossoró recebe a exposição inédita do artista plástico Carlos Careca, intitulada “Moda também sai de moda”. A mostra apresenta, através das pinturas, a história da moda no período de 1920 a 2019 e quais as influências na sociedade. Em sua primeira exibição, a exposição tem caráter beneficente e parte das vendas dos quadros será destinada ao projeto Desenhando o Bem, da Fundação Casa do Caminho. As obras de arte são resultados de uma relação profunda que o artista possui com o ambiente da moda. Careca atua em várias expressões artísticas, e o design de roupas também é uma de suas habilidades, por isso uniu suas duas paixões. As obras são pintadas na técnica de aquarela sobre o papel canson, e ficarão em exibição entre os dias 9 e 21 de abril, com visitação aberta ao público. Carlos Careca é artista plástico e arquiteto, com mais de 110 exposições em sua trajetória, trabalhando com escultura, pintura e moda. Atualmente é também diretor de artes visuais da Escola de Artes de Mossoró.
Nós, mulheres, enfrentamos desafios diários ao ocupar postos de liderança e gerir equipes. Os obstáculos não envolvem apenas as dificuldades na operação do dia a dia do negócio mas também nos mecanismos que precisamos desenvolver para provar que merecemos nossos postos no mercado de trabalho. É aquele olhar de julgamento sobre o feminino, cuja raiz está na desigualdade de gênero, estrutura que só deve mudar completamente em cerca de 217 anos, segundo o Fórum Econômico Mundial. Há um preço emocional em fazer parte dessa maratona. Coloque na conta todas as vezes em que já quis pedir ajuda e não o fez para não demonstrar vulnerabilidade; os momentos em que se fechou por medo de parecer fraca ou de sofrer algum tipo de rejeição. Estamos acostumadas às noções rígidas e polarizadas de conceitos como certo e errado, mérito e punição, pertencimento e exclusão. A educação formal, familiar e a cultura nos arrastam para juízos de valor e sentimentos destrutivos – tais como culpa, crítica e comparação com o próximo. Tudo isso é catalisado pela pressão de não errar. Vendo assim, parece difícil mudar, mas não é impossível. Na tradição tibetana, a compaixão é reconhecida como a mais alta expressão de nossa humanidade. Para sermos verdadeiramente compassivos, precisamos nos aceitar – inclusive nas fragilidades. É desse acolhimento que nasce o autoperdão, prática fundamental para nossa estabilidade emocional na vida pessoal, no trabalho ou na gestão de equipes. A autocompaixão é uma forma de cuidado e uma poderosa ferramenta na busca do propósito. Com o tempo de prática, contribui com a pacificação de diálogos internos, diminuindo críticas severas diante de uma falha, modificando comportamentos improdutivos e dando coragem para fazer as mudanças necessárias. Entretanto, pesquisas apontam que, apesar de a autocompaixão estar presente entre as mulheres que ocupam posições de decisão no meio corporativo, o paradigma de liderança que ainda prevalece é o do patriarcado, baseado em competências e com valores associados ao masculino. É hierárquico e centralizador, entrando naquela história de recompensa e punição. O desafio está em romper essa lógica. Marshall Rosenberg, o criador do método da comunicação não violenta, aponta caminhos. Ele afirma que um aspecto importante da autocompaixão é a capacidade de abraçar empaticamente as duas partes de nós mesmos: a que se arrepende de alguma ação passada e a que a realizou. Se somos pouco tolerantes e bondosos com nós mesmos, essa atitude provavelmente se manifestará também nas interações com os outros, especialmente com aqueles que amamos, lideramos e com quem convivemos e trabalhamos. Há ainda novos ventos no modo como produzimos. Os negócios do futuro tendem a não se restringir à geração de lucro, de renda e de empregos, abarcando também a manutenção dos valores de bem-estar social. Estamos recriando a gestão, e ela é mais altruísta, se importa mais com as pessoas e com o propósito do empreendimento do que com egos e ganhos pessoais. Busca o “poder com” e não o “poder sobre” as coisas e pessoas. Enquanto isso, se estiver diante de um momento desafiador, lembre-se de que tudo o que é importante na nossa vida envolve risco. Lançar-se às possibilidades, sejam elas de fracasso ou sucesso, sempre trará aprendizado. Transforme-se na sua melhor amiga e apoiadora. Dê o melhor para si mesma, mas sabendo que isso também vai repercutir na sua comunidade. O autocuidado deve permear a vida. Só assim nos importaremos menos com os julgamentos e mais em sermos boas para nós e para os outros. *Gabrielle Picholari é coach de saúde integrativa e especialista em desenvolvimento humano. Escreveu Autocompaixão: a Essência da Felicidade. 
O Canal Futura lançou o documentário “Amor que não se mede”. O material foi produzido pelo egresso do curso de Jornalismo da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Fernando Nícolas, através da parceria entre a Universidade e o Canal Futura, da Fundação Roberto Marinho. O documentário mostra o trabalho realizado pelo Núcleo de Atenção Materno Infantil (NAMI), da Faculdade de Enfermagem da UERN, junto às famílias de crianças com microcefalia. O trabalho, que tem a vice-reitora, Profª. Dra. Fátima Raquel, como uma das coordenadoras, acompanha e presta assistência a crianças com microcefalia de Mossoró e região. O NAMI é um dos poucos serviços com esse tipo de trabalho no Rio Grande do Norte. Segundo Fernando Nícolas, essa oportunidade surgiu a partir do projeto Geração Futura, onde alunos de Comunicação Social vão até o Rio de Janeiro para ter um treinamento. No Futura, os estudantes passam por uma série de oficinas e workshop de audiovisual e quando voltam para suas cidades de origem precisam mostrar um trabalho de pesquisa da sua Universidade para o Brasil inteiro. “Como o NAMI tem essa proposta de trazer um atendimento multiprofissional com base nas necessidades das crianças com microcefalia, eu quis atrelar a função social que essa pesquisa tem ao poder de ampliação que o Canal Futura pode dar a essa pesquisa. Então, com grande satisfação consegui produzir esse documentário”, destaca o jornalista. O documentário “Amor que não se mede” será veiculado na grade do Canal Futura nos intervalos da programação. Para Fernando Nícolas, é uma satisfação enorme ver o seu trabalho e as pesquisas desenvolvidas na UERN sendo propagados para todo o Brasil. “É uma alegria poder mostrar a UERN, divulgar a sua importância para o Estado e poder levar o nome desta Universidade para todo o Brasil”, finaliza. O documentário pode ser conferido aqui.
O Estatuto dos Animais está na pauta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) que se reúne esta terça-feira (9), às 10h. O PLS 631/2015 trata dos direitos dos animais, definindo regras para a sua guarda. O texto também proíbe práticas consideradas maus-tratos, estabelecendo penalidades para as infrações. Com 15 artigos, o projeto já tinha sido aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), onde recebeu mudanças do relator, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). O texto vai direto para exame terminativo na Comissão de Meio Ambiente (CMA), mas um requerimento do senador Telmário Mota (Pros-RR) pediu o envio do texto também para exame da CAE. Entre as mudanças no texto, Anastasia inclui no seu voto que o controle de zoonoses, o controle de espécies invasoras e as atividades de ensino e pesquisa científica na área da saúde não serão considerados maus-tratos. Ele determinou ainda que, quando não houver método que evite totalmente a dor e o sofrimento nesses casos, devem ser adotadas todas as medidas disponíveis para reduzi-los ao máximo. O relator na CAE, senador Plínio Valério (PSDB-AM), acatou o substitutivo de Anastasia. Fonte: Agência Senado