Browsing Category

Destaque

Na Internet você pode fazer muitas coisas legais: pesquisar para a lição de casa, conversar com amigos, jogar online, ler livros, ouvir músicas e assistir a vídeos e filmes. Talvez você nem consiga imaginar como as pessoas faziam essas coisas antes da Internet existir. E com tantas atividades para fazer na Internet, é importante que você tome alguns cuidados, para conseguir aproveitá-la ao máximo. Seus pais provavelmente já ensinaram que você não deve conversar com estranhos e que precisa olhar para os dois lados antes de atravessar a rua. Na Internet é a mesma coisa, você precisa se cuidar, pois nem todos que você encontra são do bem e nem tudo que se apresenta é verdade. Não é difícil usar a Internet com segurança. O professor de Ciência da Computação, André Pedro, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN - falou sobre o mês da Internet Segura, formas de se proteger e ações que serão feitas em escolas públicas e privadas. Inscreva-se no nosso canal: → http://www.youtube.com/alinelinhares Acompanhe nossas redes sociais: → https://www.instagram.com/alinelinharesoficial/ → https://twitter.com/alinelinhares → https://www.facebook.com/AlineLinharesOficial/
Jovens carentes do município de Baraúna poderão participar de qualificação profissional, gratuita e reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). A indústria de cimento Mizu-Polimix de Baraúna fará seleção para a sexta turma da Escola Formare Mizu, qualificação ofertada pela empresa com objetivo de qualificar a mão de obra local e promover a inserção no mercado de trabalho. A primeira, das três fases do processo, ocorrerá neste sábado, das 8h às 12h, na Escola Estadual Amauri Ribeiro. Participarão da seleção jovens baraunenses, com faixa etária entre 17 e 19 anos de idade, com renda familiar per capita de até um salário mínimo e que esteja cursando, no mínimo, o segundo ano ou tenha concluído o ensino médio, além de não possuir formação técnica. O Formare foi criado e conduzido pela Fundação Iochpe e certificado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Nessa primeira etapa do processo seletivo, que consiste em provas de Português, Matemática e Redação, serão selecionados 80 alunos. Destes, 40 jovens serão escolhidos após dinâmica de grupo, na segunda fase. Já no último momento serão realizadas visitas domiciliares para comprovar, in loco, as informações coletadas desde o início da seleção, para que sejam classificados os 24 alunos do curso de Assistente de Produção Industrial. “Acreditamos muito no ser humano. Isso faz parte da filosofia da organização, e é muito gratificante podermos contribuir para a formação desses jovens, que, após a conclusão do curso, estarão aptos a exercerem importantes funções no mercado de trabalho. E é essa é nossa meta: oferecer condições para que ocorra a inserção desses jovens carentes no mercado de trabalho, gerando oportunidades para que possam crescer como profissional e como pessoa”, enfatiza Karene Ehle, líder de Recursos Humanos da Mizu e coordenadora da Escola Formare Mizu - Baraúna. Essa será a sexta turma da Escola Formare, que integra as ações de responsabilidade social da fábrica Mizu. Ao longo dos cinco anos de programa um total de 99 alunos já participam da qualificação, sendo que destes, 29 atuam como integrantes do quadro funcional da empresa. Benefícios Além da qualificação para o mercado de trabalho, os jovens alunos da Formare Mizu terão benefícios como plano de saúde, seguro de vida, uniforme, material escolar, transporte, alimentação na fábrica, e uma bolsa auxílio no valor de meio salário mínimo. Todo o programa é desenvolvido na empresa através de integrantes voluntários, denominados de educadores voluntários. O curso de Assistente de Produção Industrial terá início no mês de março e seguirá até dezembro, com carga horária de 900 horas. O cronograma inclui disciplinas como desenho eletromecânico, automação, processos de produção, além de disciplinas ligadas à área de administração.
As estudantes do curso de Jornalismo da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) Luiza Gurgel, Beatriz Azevedo e Penélope Dias; e a egressa do curso de Publicidade, Wigna Ribeiro, iniciaram a imersão do Canal Futura, no Rio de Janeiro. A UERN é uma das instituições parceiras do projeto, que é uma iniciativa da Fundação Roberto Marinho/Canal Futura com o objetivo final de produzir vídeos de curta duração desenvolvidos a partir de um tema estabelecido pelo Canal. Esta é a quinta edição que a UERN tem estudantes selecionados para participar do Geração Futura. Nas edições anteriores foram selecionados Kauany Sousa, Felipe Cafrê, Fernando Nícolas e Rafael Irineu.
O grupo Relembrando Mossoró promove no próximo sábado, dia 1º de fevereiro, um encontro entre autores de livros locais e leitores, na Praça Antônio Gomes, em frente ao Museu Histórico Lauro da Escóssia. O encontro, que acontecerá das 8 às 11 horas, servirá para que escritores, poetas e cordelistas, exponham suas obras e disponibilize para vendas, para um público carente de encontros literários. Os autores também estarão batendo papo, tirando dúvidas sobre suas obras e sobre a história de Mossoró. O diretor do museu, Asclépius Saraiva, está apoiando a ideia e convida o público para também conhecer o museu: "É com enorme satisfação que informo que recebemos a sugestão e apoiamos a ideia do Relembrando Mossoró, nas pessoas da jornalista Lúcia Rocha e Lindomarcos Faustino, também autores de livros, iniciaremos esse projeto de reunir autores e o público a partir deste sábado, com exposição de livros e seus autores presentes, não somente eles, mas convidamos outros autores, bem como também convidamos o público a uma visitação às nossas instalações do Museu Histórico Lauro da Escóssia. Sejam todos bem-vindos, a cultura de Mossoró agradece uma iniciativa como essa, para que possamos promover novos encontros, realizar outras atividades no segmento cultural e artístico da nossa cidade. Inclusive, abrimos o convite para todas as instituições de atividades ligadas a cultura e literatura, pessoas que admiram e que querem preservar a memória de Mossoró. Também vamos disponibilizar livros em todas as salas do museu, onde o visitante fará um passeio literário, um encontro com nossa história com o acervo dos autores locais", explica Asclepius Saraiva. O diretor do museu lembra que há mais de dez anos funciona na lateral do museu o projeto da APROFAM, que é a Feira de Produtos Orgânicos, também aos sábados pela manhã. O grupo Relembrando Mossoró existe desde 2015, criado por Lúcia Rocha e Lindomarcos Faustino, que contam com o apoio logístico de Edvaldo Morais, também administrador do grupo. O Relembrando Mossoró conta atualmente com 114 mil membros no Facebook. Para quem é autor ou artista plástico e quer expor seus livros, arte ou quiser mais informações, entrar em contato com Lúcia Rocha pelo whatsapp: 84 9 9668 4906.
Que horas são agora? Provavelmente 2 horas da manhã. Você acordou para acalentar o filho que chora. Pode ser filho bebezinho, pode ser com 3 anos, 7 anos ou até mesmo com 15. Ah, pode ser que você estava madrugada a fora acordada preocupada com o filho que não chegou ainda da balada. Ninguém sabe que você não está dormindo… ninguém sabe que você está dedicando seu tempo para seu filho. Pode ser 7 horas da manhã e você levanta depois de tirar uns cochilos. Vai sair trabalhar ou começar a rotina de trabalhos de casa.E ninguém sabe como de fato você está se sentindo. Se fica em casa na correria de preparar refeições, fazer lição, arrumar a casa, cuidar da roupa, dar banho, levar para a escola, dar uma geral na louça, colocar o outro filho para tirar um cochilo ou simplesmente ficar a tarde toda com o bebê grudinho no colo… é vista como Madame que tem boa vida e que não faz nada o dia todo. Ninguém percebeu que você não sentou… Que você não comeu a sua comida… Que perdeu a paciência com um dos filhos e se sentiu a pessoa mais culpada do mundo… Ninguém notou que você estava com dores nas costas de tanto embalar o pequeno e com dor de cabeça de tanto cansaço. Se você foi para o trabalho, vão dizer que você é a mãe desnaturada que deixa o filho aos cuidados de terceiros. Que não vai ver ele crescer. Ninguém sabe como seu coração e sua cabeça estão apenas pensando no filho que ficou meio febril na escola… Ninguém pensou em como você foi trabalhar com muito sono… Ninguém sabe que na sua hora de almoço você correu comprar o remédio que faltava, fazer o mercado para a hora do jantar… Ninguém viu você saindo correndo para pegar o ônibus lotado para pegar o filho na escola e chegar em casa exausta e ir direto para o fogão preparar a refeição do filho. Ninguém viu você dando conta de dar banho, contar história, brincar, fazer dormir e sair do quarto na ponta dos pés para continuar trabalhando enquanto eles dormem. Ninguém ofereceu ajuda! E o ciclo de mais uma noite se repete… e o acúmulo de cansaço cresce… e você vai deixando de ter sanidade… Mas aquele por quem você aguenta firme, vê tudo seu esforço. Texto @magicasdemae
A Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) vai realizar no próximo dia 18 de janeiro mais uma triagem gratuita para diagnosticar sinais que possam indicar a presença do câncer de mama. A ação será realizada a partir das 08h da manhã, no Hospital da Liga Mossoroense (Unidade II), antiga Casa de Saúde Santa Luzia, localizada na Rua Melo Franco, nº 238, Santo Antônio, em frente à praça dos hospitais. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. No último biênio (2018/2019) a estimativa apontou 59.700 novos casos de câncer de mama para cada ano, com um risco de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres. “90% dos casos de câncer de mama em nosso país quem faz o primeiro diagnóstico é a própria paciente. Através do toque, muitas vezes a mulher percebe um nódulo endurecido na mama e que em sua grande maioria não causa dor. Esse é um dos sinais que pode indicar a presença do câncer”, explica o Mastologista da LMECC, Dr. Dennys Fowler.  No ano de 2018, a Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) contabilizou 136 novos casos em suas Unidades Hospitalares, enquanto a cidade de Mossoró-RN registrou 35 óbitos decorrentes da causa básica da doença. Já no primeiro semestre de 2019 mais 68 novos casos foram registrados nos Hospitais da Liga, enquanto 20 óbitos ocorreram em todo município de Mossoró. Mesmo com o alto índice de mortalidade, a doença proporciona grandes chances de cura, entretanto o tratamento tem de ser feito da forma correta e sendo precoce aumenta as chances de cura em até 90%. Para participar da triagem basta comparecer à Liga Mossoroense no dia informado, com documento de identificação oficial e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). É importante ressaltar que é preciso apresentar exame de imagem realizado pelo menos nos últimos 06 meses ou encaminhamento das Unidades Básicas de Saúde (UBS) que relatem alguma suspeita. Durante a consulta, se o Médico Mastologista detectar algum sinal que indique a presença do câncer, irá encaminhar o paciente para realização dos demais procedimentos na própria LMECC. A triagem que é aberta a toda a população de Mossoró e região, desde que se apresente os requisitos necessários.
Inclusão é uma das características mais marcantes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). A Instituição disponibilizou, na semana passada, o edital do Processo Seletivo de Vagas Iniciais (PSVI) 2020 em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e em forma de áudio para garantir a acessibilidade às pessoas com deficiência visual. A medida atende uma recomendação do Ministério Público e é mais um avanço na política de inclusão. Para a Profª. Dra. Ana Lúcia Aguiar, titular da Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN), a interpretação do documento em Libras é uma necessidade pela quebra de barreira comunicacional. “É necessário que todas as pessoas tenham o direito pleno e efetivo a ver, ouvir, ler, a entender, a ter garantida a compreensão na sua língua de todos os indicativos e orientações de um edital. É preciso que tenhamos essa condição de consciência social para não permitirmos barreiras comunicacionais”, destacou a professora. Participaram da produção do material audiovisual a Pró-Reitoria de Ensino e Graduação (PROEG), a Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN) e a UERN TV. O vídeo, com pouco mais de uma hora de duração, está disponível AQUI. O Edital do PSVI 2020 pode ser acessado AQUI.
Análise política sobre os bastidores do Rio Grande do Norte com uma boa dose de humor. Foi assim que os jornalistas Bruno Barreto e William Robson, com trajetórias consolidadas em veículos de Mossoró, decidiram criar um canal no youtube batizado de Foro de Moscow. O programa será diário, de segunda-feira à sexta-feira, gravado durante as manhãs, com foco em “atualidades e política”. Inicialmente, o programa ficará hospedado no canal do youtube do blog do Barreto, mas em breve terá canal próprio. O nome é uma sátira às críticas ao Foro de São Paulo, organização que congrega desde 1990 partidos e entidades de esquerda da América Latina. O Moscow fica por conta da piada que os mossoroenses fazem com a própria cidade em razão do “frio” característico da capital do Oeste. Editor do blog do Barreto, Bruno Barreto conta que a ideia nasceu de um desejo antigo dos colegas que sonhavam trabalhar juntos: – Outra preocupação é em abrir espaço para entrevistas, recebendo gente que pensa diferente de nós, Seremos plurais, diferentemente da mídia conservadora”, disse. Assista pelo https://youtu.be/Us4h5gQQPHw
Com a chegada de 2020, teve início uma discussão antiga acerca do calendário ocidental. Seria o novo ano a inauguração também da nova década? Estaríamos entrando na década de 2020 do século 21? A Agência Brasil conversou com historiadores para explicar a polêmica. Segundo Daniel Gomes de Carvalho, docente da Universidade de Brasília e um dos integrantes do canal de YouTube Se Liga Nessa História, afirma que formalmente a década só começará no próximo ano, em 2021. Isso ocorre porque no calendário cristão não houve o ano zero. Ele teve início já no ano 1 depois de Cristo. Assim como o século 21 não começou em 2000, mas em 2001, as décadas também só começam no ano 1 de cada uma delas. “É meramente uma questão convencional”, explica Carvalho. Contudo, ele pondera que na história há pesquisadores que não trabalham com divisões rígidas ou com coincidências exatas dos anos. Para historiador britânico Eric Hobsbawn, por exemplo, o século 20 (ou curto século 20, como define) teria começado em 1914, com o início da primeira Guerra Mundial, e terminado em 1991, com a dissolução da União Soviética.“Na história, é bastante comum trabalhar décadas e séculos às vezes de maneira diferente do que a data diz. Se para o historiador tem alguma coerência, isso não tem problema. No trabalho historiográfico, as datas podem ser mais fluídas de acordo com o que você quer entender. Às vezes tem um ciclo econômico”, ressalta. Mas no caso da mudança de décadas formalmente é utilizada a numeração do calendário cristão e a virada no ano 1. O historiador Fred Tomé vai em sentido semelhante. Ele reforça que como na história cristã o calendário foi dividido entre antes e depois de Cristo e não foi convencionada a figura do ano zero, tradicionalmente a década só começaria no próximo ano. Entretanto, o tempo pode ter percepções diferenciadas não apenas para pesquisadores como para os indivíduos, que podem compreender seus próprios momentos e transições de vida a partir de marcos específicos. “Em termos cronológicos conceituais convencionais, estaríamos equivocados em falar que houve virada de década. Mas é uma convenção. Isso não impede que as pessoas entendem os anos fechados como fechamento de um ciclo e abertura de um outro ciclo. A polêmica está situada nas diferentes formas de percepção tempo”, observa Tomé.
Depoimento de um médico: “Ontem, num dos hospitais em que trabalho, uma garota foi para a UTI pediátrica por ter sofrido afogamento em piscina por este uso inapropriado e inadvertido! A Sociedade Brasileira de Pediatria alerta sobre o risco desta brincadeira inconsequente que está se espalhando entre as meninas: nadar com fantasias de sereia. Esta moda, relativamente nova, aumenta em muito o risco de afogamento. O uso dessas nadadeiras especiais – que imitam o formato de uma cauda desse ser mitológico – pode representar sério risco, principalmente para as crianças. As roupas aquáticas com nadadeiras são vendidas em poucas lojas no Brasil, não são baratas e não têm certificação do Inmetro. O instituto diz que o produto pode provocar afogamentos, porque limita os movimentos das crianças dentro da água, podendo levar ao afogamento e, inclusive, com óbito. O instituto monitorou e fez estudo com produtos. Além disso, o acessório compromete o equilíbrio, dificultando inclusive de a pessoa ficar de pé, levando ao afogamento de forma silenciosa, até em piscinas rasas, mesmo para nadadores experientes. O Inmetro ressalta que no ambiente de piscina as pessoas tendem a relaxar e não ficar tão atentas, mas que, quando as crianças estão na água, a observação de um adulto é imprescindível, já que todo cuidado ainda é pouco! As roupas também estão na mira da Aliança Piscina Mais Segura – um grupo formado por especialistas. A Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático já emitiu alertas na internet e divulgou vídeo publicado em rede social que mostra criança vestida de sereia se afogando quando brincava em uma piscina e que, por sorte, foi salva por uma mulher. 17 brasileiros perdem a vida todos os dias por afogamento, que é a 2° maior causa de morte de crianças de 1 a 9 anos e a 3° maior entre 10 e 14 anos de idade no Brasil, sobretudo no verão. Não permitam que um momento de lazer, diversão e descontração, principalmente nas férias, vire motivo de tragédia pessoal e consciência pesada pro resto de uma vida... Matéria sobre o assunto: Nadar com fantasia de sereia pode representar risco de afogamento.