Em alusão ao setembro amarelo, campanha nacional em prevenção ao suicídio, a Universidade do Rio Grande do Norte (UERN) promoverá ao longo do mês a campanha “UERN pela Vida”. A programação tem início nesta terça-feira, 10, com a Blitz Pela Vida. Com balões e faixas amarelas, distribuição de doces e lacinhos, as blitze serão realizadas paralelamente na Reitoria da UERN, no Epílogo de Campus, Campus Central, na Faculdade de Enfermagem (FAEN) e na Faculdade de Ciências da Saúde (FACS), a partir das 6h30. A ideia é abranger o maior número de servidores e estudantes com as ações. No Campus Central, logo após o momento da Blitz Pela Vida, haverá uma palestra com o tema “Conhecer Para Incluir – à Sombra Desta Mangueira”, promovida pela Diretoria de Política e Ações Inclusivas (DAIN). O debate será realizado às 8h30, na mangueira entre as Faculdades de Educação (FE) e Direito (FAD). A ação é o ponto de largada para a programação que será desenvolvida durante todo o mês de setembro, que tem o objetivo de conscientizar sobre a prevenção ao suicídio e aos sinais que indicam depressão. A campanha UERN pela Vida é promovida pela Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP), por meio da Assessoria de Desenvolvimento Organizacional e em parceria com diferentes Pró-reitorias, diretorias e assessorias da Universidade. PROGRAMAÇÃO Toda quarta-feira de setembro Projeto #DeDentroParaFora Local: PRAE A partir das 8h DIA 10/09 Blitz Pela Vida: distribuição de doces e lacinhos. Local: Reitoria, Epílogo de Campus, Campus Central, FAEN e FACS. A partir das 6h30min Conhecer Para Incluir – à Sombra Desta Mangueira (DAIN) Local: Mangueira entre a FE e FAD Às 8h30min DIA 17/09 Palestra de cabeça erguida sigo em frente Local: Auditório de música. A partir das 8h30min DIA 18/09 Semana Nacional do Trânsito Palestra: Como argila nas mãos do oleiro: aprender a conhecer, preservar a vida Local: SENAI A partir das 8h DIA 20/09 FACS Sala Temática: exposição e visitação Atividades do NUPCS (Núcleo de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde) Das 8h às 17h Ciclo de Palestras: GD1: Como as políticas de saúde interferem no suicídio? GD2: Por que as pessoas tentam suicídio? GD3: Por que o suicídio é um tabu? Das 17h30min às 19h30min DIA 21/09 FACS Identificação e abordagem de pacientes com ideação suicida Das 8h às 11h DIA 24/09 Roda de Conversa Apresentação Cultural Atividades do NUPCS Local: Auditório da FAFIC A partir das 7h30min – DIA 25/09 Papo Cabeça Mente e Corpo em Movimento: apresentação Cultural, RitBox e Palestra Local: Centro de Convivência A partir das 20h DIA 29/09 AVENIDA RIO BRANCO Abraço Pela Vida: distribuição de bexigas e lacinhos. A partir das 17h Local: em frente ao Teatro Dix-Huit Rosado
Você tem perfil ou fanpage no Facebook? Acessa pelo computador? Se sim, em breves dias deverá notar algumas mudanças. É que a rede social já liberou o novo layout prometendo uma interface mais clean.  Anunciada no evento F8 junto com novidades para Instagram, WhatsApp e Messenger, a renovação de design se chama FB5 e mira na simplicidade dos elementos gráficos da plataforma. A interface da rede social ficará mais limpa e irá abandonar a clássica cor azul tanto no PC quanto no celular. Segundo Mark Zuckerberg, um dos objetivos é também reforçar a vocação da plataforma para comunicação mais privada, dando mais destaque aos grupos dos quais os usuários participam. Segundo o site Tech Tudo, as mudanças são as seguintes: Tela inicial   A estrutura da página principal do Facebook se mantém praticamente inalterada. As postagens ficam em um feed central, ladeado por um menu de opções à esquerda e a lista de amigos online à direita. O Facebook Stories também continua no topo. No entanto, o visual de todos esses elementos muda: o fundo perde a coloração azul e fica branco, assim como a barra superior. Organização de botões   O Facebook reorganizou os botões, transformando alguns menus que ficavam na lateral em abas na parte superior. São eles: Notificações, Vídeos, Perfil, Marketplace, Grupos e Messenger. A mudança também é um exemplo do que Zuckerberg quer dizer com a rede social ficar “mais simples, rápida e imersiva”. Tudo ficou mais dinâmico, já que os botões mostram o conteúdo correspondente no instante do clique, sem carregar uma nova página. A tendência é que a navegação do feed principal para outras seções da plataforma fique mais ágil. Grupos   O destaque maior aos grupos começa no menu lateral da primeira página do Facebook. Como o Watch e demais itens viraram abas, a lista de botões mostra os grupos do usuário logo no topo. Já ao acessar a aba no topo, o usuário visualiza uma nova mensagem de boas-vindas e uma página com menor densidade de informações: há mais espaços vazios entre as colunas de texto e fotos. As seções de sugestões de grupos e categorias na parte principal da página, assim como a função de busca e os grupos aos quais o usuário pertence na lateral, permanecem. Notificações   Apesar do suposto foco em comunicação privada, o Facebook reservou a maior mudança visual para as notificações. Em vez de uma pequena janela suspensa, os alertas do usuário ganham uma página própria, com informações mais fáceis de visualizar. Comentários e menções aparecem ali no primeiro clique, sem precisar abrir o conteúdo completo em uma segunda página. Perfil   No lugar de um link na lateral, o perfil do usuário ganha um botão de maior destaque em uma aba central do Facebook. Ao acessar a tela, é possível ver informações como foto de perfil, nome e biografia centralizadas em relação à imagem de capa. O restante do layout fica igual, com exceção de um novo botão para adicionar um Story rapidamente com um clique. Facebook Watch   A seção de vídeos do Facebook no novo layout para web fica mais parecida com as versões para celular e TV. O tom escuro predomina, dando a impressão de que o usuário acabou de ativar o modo noturno no navegador. O resultado é uma imersão maior no conteúdo dos vídeos, que seguem tocando automaticamente. Marketplace   As mudanças na função de compra e venda do Facebook seguem o tom dos Grupos. Fotos e textos de descrição estão menores e há mais sobra de espaço entre cada anúncio. O visual é mais leve que o anterior, que continha sempre muita informação concentrada em pouca extensão de página.
O Partage Shopping Mossoró recebe, até o dia 15 de setembro, a 3ª edição da feira multicultural Arte nas Mãos. A iniciativa tem o objetivo de proporcionar aos visitantes o conhecimento de inúmeras culturas, através da venda de artesanato, gastronomia, adereços e vestuário. Produtos de países como Marrocos, Peru e Índia serão apresentados durante o evento, além de expositores nacionais oriundos das regiões Sul, Nordeste e Norte. Os mossoroenses terão a oportunidade de viajar por vários locais sem sair do shopping, experimentando diferentes iguarias, como: doces marroquinos, castanhas, queijos, vinhos, chocolates e salames, além de artesanato, rasteiras, quadros e artes peruanas. A feira ficará aberta durante o horário de funcionamento do Partage Shopping Mossoró, das 10h às 22h.
A Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) realizou no último sábado (31) seu I Simpósio Multidisciplinar. O evento teve como tema principal: “Oncologia, parece impossível até que seja feito”, promovendo um diálogo entre profissionais e estudantes da saúde e áreas afins, em contexto regional, priorizando temas que pudessem dar visibilidade as novas dinâmicas para a atuação dos profissionais. “O objetivo do nosso I Simpósio é facilitar o contato entre profissionais da área oncológica e profissionais da área da saúde em geral, inclusive estudantes e difundir esse conhecimento tão importante”, frisou o Presidente da LMECC, Paulo Henrique Monte. O evento foi realizado no auditório da Universidade Potiguar (UnP) com a participação de mais de 100 inscritos, entre profissionais e estudantes da área da saúde que desejavam conhecer um pouco melhor o trabalho multidisciplinar realizado no tratamento contra o câncer. “É um momento de grande importância, pois aborda diversas áreas da saúde dentro da oncologia, mostrando que não se deve existir restrições com as outras áreas da saúde. É um projeto onde temos a oportunidade de adquirir conhecimento, para que assim, seja colocado em prática”, destaca Denice Oliveira, estudante de enfermagem. O Simpósio contou com palestrantes com grande experiência oncológica, que atuam em Mossoró, no Rio Grande do Norte e outros estados do Nordeste. José Endrigo Tinoco é odontólogo, atualmente desenvolve trabalhos na cidade de Natal-RN e contribuiu com sua experiência. “É muito importante um evento multiprofissional como esse, onde podemos dialogar entre as várias áreas e trocar experiências. Assim, essa conversa rende ótimos frutos, principalmente para os pacientes”, ressaltou. “Agradecemos a todos pela presença em nosso I Simpósio, desde os patrocinadores, palestrantes e pessoas que confiaram e participaram deste nosso primeiro evento. Podemos dizer que foi um sucesso”, comemorou Sérgio Catardo, Diretor da LMECC. Estiveram presentes no I Simpósio da Liga: o Chanceler da LMECC Cure Medeiros, o Presidente Paulo Henrique Monte, o Diretor Sérgio Catardo, a Presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mossoró e Região Margarida Costa e Representantes do Grupo de Assistência a Pessoas com Câncer (GASPEC), da cidade de Apodi-RN.
segunda - 02/09/19 - pautas do dia: Setembro Amarelo e Nova Gestão da ADUERN sexta - 30/08/19 - pautas do dia: cursinho Emancipa, Feneciti 2019 - edição Mossoró. quinta - 29/08/19 - pautas do dia: diálogo industrial - FIERN - festival musical e gratuito ideal. quarta - 28/08/19 - pautas do dia: Finecap 2019 e saúde mental. terça - 27/08/19 - pautas do dia: projeto Anjos da Educação, blitz da saúde e educação financeira. segunda - 26/08/19 - pautas do dia: pesquisa do Instituto Qualibest, II Psicologia em Debate.
Com oito premiações, o filme “Pacarrete” foi o grande destaque da noite de premiações do 47º Festival de Cinema de Gramado, na serra gaúcha. O longa conquistou Kikitos nas categorias de melhor filme pelo júri oficial e popular, melhor atriz, melhor ator e atriz coadjuvantes, melhor direção, roteiro e desenho de som. “Pacarrete foi meu primeiro roteiro de longa-metragem, resultado de muita troca, afetos, pesquisa e trabalho, mas também dúvidas e aperreios, como qualquer processo criativo. As oito premiações revelam o comprometimento de toda equipe em contar a história de uma bailarina tida como louca que ousou viver da sua arte”, declarou o roteirista André Araújo, egresso do curso de Comunicação Social – habilitação Rádio e TV, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), em seu Instagram. O filme é composto por profissionais nordestinos. O cearense Allan Deberton é diretor do longa e também assina o roteiro, juntamente com Samuel Brasileiro, Natalia Maia e André Araújo. No elenco, estão a premiada atriz paraibana Marcélia Cartaxo, que dá vida a Pacarrete e conquistou o Kikito de melhor atriz; as atrizes paraibanas Zezita Matos (“Onde Nascem os Fortes”) e Soia Lira (“Tatuagem”), o ator baiano João Miguel (“3%”), os cearenses Débora Ingrid (“A História da Eternidade”), Samya de Lavor (“O último Trago”), Edneia Tutti e Rodger Rogério (Bacurau), além da participação de atores e atrizes de Russas (CE), cidade onde o filme foi gravado. O filme conta a história de Maria Araújo Lima, uma icônica moradora de Russas (CE), que gostava de ser chamada de Pacarrete. “Ela é minha tia-avó. Assim como Pacarrete, eu também sou cearense de Russas. Cresci ouvindo histórias sobre ela, sobre o seu jeito afetado e afrontoso, muitas vezes incompreendido”, contou André Araújo. “Pacarrete” é uma jornada pela mente de sua protagonista e “estabelece um diálogo entre o presente e o passado, a realidade e a utopia. O tom biográfico é atravessado pelo universo fantasioso da personagem que mescla instantes de lucidez e loucura”, conta. KIKITO O Kikito é o símbolo e prêmio máximo concedido no Festival de Gramado. Este nome foi atribuído por Elisabeth Rosenfeld, artesã da cidade de Gramado, e responsável pela criação da estatueta com que são laureados os vencedores. Inicialmente, o Kikito era o símbolo da cidade e, mais tarde, tornou-se o troféu do festival. O Kikito é uma figura risonha, um “deus do bom-humor”, com 33 centímetros de altura. O FILME Pacarrete é um longa-metragem de ficção, inspirado na história de vida da bailarina Pacarrete. O filme foi gravado na cidade de Russas-CE e aborda questões como a loucura, a permanência do sonho e o drama da velhice de uma bailarina clássica. Registrada como Maria Araújo Lima, ela se autobatizou como Pacarrete, margarida em francês, e assim é lembrada até hoje por todos na cidade. Nascida e criada em Russas, alimentou desde criança o sonho de ser artista e viver a vida na ponta da sapatilha, mesmo sendo de uma cidade conservadora onde mulher nasceu para casar e ter filhos. Mas é em Fortaleza que ela consegue estar no centro dos palcos como bailarina clássica e se tornar professora de ballet. Com a aposentadoria, a russana retorna a sua cidade natal, onde pretende dar continuidade ao seu trabalho artístico, mas só se depara com desrespeito à sua arte. Pacarrete continua respirando ballet e traduzindo sua vida em sequências de pliés e demi-pliés, à guisa de ribalta, nas calçadas e praças da cidadezinha. Em vez de plateias de admiradores e aplausos, ela se defronta com a troça e o despeito daqueles que cruzam seu caminho. A bailarina de outrora, que acredita ainda ser, transformou-se, no imaginário popular, na “Louca da cidade”.
A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (PROGEP/UERN) abriu Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de vaga, por tempo determinado, para a função de técnico em áudio visual. A inscrição deve ser feita até o dia 30 de agosto através do pagamento de taxa no valor de R$ 40,00 (quarenta reais) a ser depositada no Banco do Brasil, Agência 4687-6, Conta 7068-8 (Depósito Identificado ou transferência bancária) e apresentação de documentos na Reitoria da UERN das 8h às 11h. Saiba mais AQUI. Foto: Vecteezy
Peritos do Itep-Mossoró fazem pesquisa acerca do perfil criminalístico de homicídios por projéteis de arma de fogo na cidade de Mossoró. O trabalho foi aprovado para a apresentação durante o XXV Congresso Brasileiro de Criminalística (VIII Congresso Internacional de Perícia Criminal) que ocorrerá em Goiânia em Outubro deste ano.  Saiba mais no https://win.iweventos.com.br/evento/criminalistica2019/programacao/gradeatividades/todas
O Núcleo de Documentação e Pesquisa Histórica da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (NUDOPH/UERN) avançou no trabalho de preservação da memória de Mossoró. Com a chegada de um Scanner importado da Alemanha, o NUDOPH está digitalizando as edições de O Mossoroense para posteriormente disponibilizar na internet. O coordenador do NUDOPH, Prof. Dr Carlos Torcato, explica que além dos jornais há um trabalho feito para digitalizar processos judiciais do passado. “A UERN tem um grupo de pesquisa em história do crime, da polícia e das práticas de justiça. A gente não tinha nenhuma outra fonte além dos jornais aí precisamos entrar em contato com o judiciário e solicitamos o acesso à documentação”, frisou. O juiz Breno Valério, coordenador do Fórum Desembargador Silveira Martins, atendeu a demanda e cedeu os primeiros arquivos que já servem para pesquisas como a realizada por Bruna Fernandes, do 7º período de história. Ela está estudando os crimes de defloramento praticados em Mossoró na década de 1950. “Já encontramos nove casos”, explicou. Todo o projeto passa não só pela digitalização, mas pela manutenção do material com higienização. “Todo esse trabalho é feito com mão de obra voluntária de alunos e professores”, acrescentou. Ao todo foram catalogados 42 inquéritos que estão sendo digitalizados independentemente do assunto. Até o fim do ano serão digitalizadas edições de O Mossoroense das décadas de 1950 e 60. “Mais para a frente também vamos digitalizar edições da Gazeta do Oeste”, acrescenta Torcato. Ainda participam do projeto o vice-coordenador Prof. Dr. Leonardo Cândido Rolim, que está à frente do projeto com jornais por meio de patrocínio da CAERN, e o Prof. Dr. Francisco Linhares, um dos organizadores do grupo de pesquisa. Ambos são especialistas em pesquisas em jornais e documentação criminal.