A Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) vai realizar no próximo dia 03 de agosto mais uma triagem gratuita para diagnosticar sinais que possam indicar a presença do câncer de mama. A ação será realizada a partir das 08h manhã, na Unidade II da LMECC, que é a Casa de Saúde Santa Luzia, localizada na Rua Melo Franco, nº 238, Santo Antônio, em frente à praça dos hospitais. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) o câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%.  “A prevenção do câncer de mama tem de ser realizada o ano todo. Não adianta deixarmos apenas para o outubro rosa, onde as atenções se voltam para a doença. Pensando nisso, a LMECC irá dar sua contribuição”, destacou Sérgio Catardo, Diretor da LMECC. Para se inscrever basta comparecer à Casa de Saúde Santa Luzia e deixar o nome completo na recepção ou fazer o agendamento através do telefone 3323-7700. É importante destacar que as pessoas interessadas devem apresentar exame de imagem realizado pelo menos nos últimos 06 meses. Durante a triagem, se o Médico Mastologista detectar algo suspeito, irá encaminhar o paciente para realização dos demais procedimentos na própria LMECC. “90% dos casos de câncer de mama em nosso país quem faz o primeiro diagnóstico é a própria paciente. Através do toque, muitas vezes a mulher percebe um nódulo endurecido na mama e que em sua grande maioria não causa dor. Esse é um dos sinais que pode indicar a presença do câncer”, explica o Mastologista da LMECC, Dr. Dennys Fowler.  Para o Brasil, estimam-se 59.700 novos casos de câncer de mama, para cada ano do biênio 2018/2019, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres. A triagem que a LMECC vai realizar é aberta a toda a comunidade, desde que se apresente os requisitos necessários. Além disso, é necessário levar no dia do atendimento documento de identificação e o cartão SUS.
O egresso de Comunicação Social, Felipe Cafrê, que foi um dos selecionados para a imersão de 5 dias no Globo LAB Profissão Repórter, no mês de maio, e forma dupla com Milena Andrade da Rocha, da Universidade Federal do Piauí, terá seu trabalho exibido na edição de hoje, 31/07, do Profissão Repórter - especial Globo LAB. Durante a imersão, as duplas reeditaram trabalhos com a mentoria do jornalista Caco Barcellos e equipe e realizaram a produção de reportagens mostrando a vida de músicos brasileiros que vivem da música. Os vídeos também serão publicados na página do Profissão Repórter na internet. Além das 10 reportagens selecionadas para a imersão, outras 14 receberam menção honrosa e também serão publicadas nas redes do Profissão Repórter. Parabéns, Felipe! Vamos assistir!
A jornalista Lídia Pace, apresentadora do RN 2ª edição, da InterTV Cabugi, irá apresentar o Jornal Nacional por um dia, em uma iniciativa da TV Globo que comemora os 50 anos do programa jornalístico de maior audiência do país. A comunicação da escolha - feita por sorteio - foi feita por e-mail de William Bonner, editor-chefe do JN.  “Apresentar o jornal de maior audiência do país será ao mesmo tempo o maior sonho realizado e a maior responsabilidade na minha carreira como jornalista. Feliz demais com a notícia! Espero poder representar bem meu Estado e meus colegas de profissão”, comentou.  Lídia tem 19 anos de formada e o mesmo tempo de atuação em TV comercial. Está na InterTV há 13 anos, 12 como apresentadora. Formada pela UFRN, foi editora da Rádio universitária, apresentadora e repórter de rede da TV Ponta Negra; editora e apresentadora da TV Assembleia e além de apresentadora, é atualmente editora e repórter de rede da Intertv. Rodízio entre os estados A Globo anunciou nesta quarta-feira os nomes dos apresentadores de telejornais locais que vão comandar a bancada do "Jornal Nacional", em rodízio, aos sábados, a partir de 31 de agosto.  William Bonner comunicou os nomes escolhidos e explicou a razão de ter adotado o sorteio como critério da seleção: "Em nome da justiça na escolha de nomes para representar os Estados de cada afiliada, essa mesma qualidade nos impediu de aplicar qualquer critério justo de seleção que não fosse o velho e bom sorteio", escreveu. Na seleção, deu Lídia Pace como representante do RN na bancada jornalística de maior prestígio da história do jornalismo brasileiro.
Jovem, talentoso, dedicado, jornalista sempre envolvido com o audiovisual que agora tem um grande e bom desafio: estar supervisor de Comunicação na Vírus Comunicação. Fernando Nícolas, carinhosamente mais conhecido como Fefo, recebeu a notícia oficial essa semana e daqui desejamos muito sucesso e sabedoria nessa nova empreitada. 
O jornalista e escritor, José de Paiva Rebouças, assume a direção da Agência de Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. A convite do professor Faustino Pereira, com propósito de colaborar no processo de integração da Comunicação, otimizar processos e melhorar as mídias. Paiva já apresentou o novo Boletim Especial, mais leve e multimídia. A proposta é tornar as publicações da instituição cada vez mais completas e interativas para que a comunicação científica seja tão comum quando as notícias do cotidiano. Os novos trabalhos também vão envolver a transmidialidade e as multiplataformas usando as redes já existentes na UFRN como a TV Universitária - TVU - e a FM Universitária. Em um de suas redes sociais Paiva afirma: "Temos um longo caminho pela frente em nome da boa comunicação e em favor da UFRN e da Educação brasileira". Saiba um pouco mais sobre José de Paiva pelo https://josedepaivareboucas.blogspot.com/ Sucesso!
Usuários da rede social Instagram no Brasil perceberam quarta-feira, dia 17, uma importante mudança. Entre os recursos da plataforma o número de “curtidas”, também conhecidas como “likes” que uma publicação recebe, não fica mais visível para todos os usuários. O tema foi um dos mais discutidos do dia em outra rede social, o Twitter, e esteve entre os mais buscados no Google. A mudança no Brasil está entre os testes anunciados em abril deste ano durante um evento de desenvolvedores do Facebook, empresa controladora do Instagram. A experiência faz parte de uma série de medidas que o Instagram vem anunciando nos últimos meses para combater práticas nocivas na rede, como o discurso de ódio ou o bullying na web. Tais ações são uma resposta a críticas recebidas pela plataforma de que sua arquitetura e lógica de funcionamento favoreceriam um ambiente prejudicial ao bem-estar de seus integrantes. Um estudo da Sociedade Real para a Saúde Pública, realizado em 2017, apontou o Instagram como a pior rede social para o bem-estar e a saúde mental de adolescentes. Segundo o estudo, o Instagram tem impactos importantes em adolescentes, provocando ansiedade, depressão e solidão, além de outros efeitos como na autoimagem dos jovens a partir da lógica das fotos. Felipe Neto, empresário com canais populares em redes sociais, esteve entre os que vocalizaram essa análise. Ele afirmou que a medida pode mudar a forma como a internet funciona. “O Instagram virou uma rede social tão de fomento à vaidade, ao ego que se transformou em um vírus. É um lugar muito mais negativo do que positivo. Tirar os likes vai ser interessante. Vai ser interessante tirar as disputas”, comentou em um vídeo postado em seus canais. Além dos testes retirando a visibilidade pública das curtidas, a empresa anunciou algumas outras ações voltadas a coibir essas práticas. Neste mês, em uma nota, o diretor Adam Mosseri informou a implantação de uma ferramenta que usa Inteligência Artificial para questionar o usuário sobre seu conteúdo antes de postá-lo, se o sistema considerar que este pode ser ofensivo. “Testes preliminares desse recurso mostraram que ele encoraja algumas pessoas a rever os comentários e compartilhar algo que gere menor dano, uma vez que elas tiveram a chance de refletir”, disse Mosseri no comunicado, divulgado no dia 8 de julho.
O programa Enfoque Político faz aniversário de um ano nesta quarta-feira (16) com edição especial. Foram convidados os jornalistas Carlos Santos, do Blog Carlos Santos, e Esdras Marchenzan, professor de Jornalismo da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Junto com o editor deste blog, âncora do programa jornalístico, o trio vai debater política nacional, estadual e local. Lava Jato, eleições 2020 no RN e em Mossoró, avaliações de governo e muito mais. Então, anote aí: 18h45, na Super TV. Canal 14.1 da tv aberta em Mossoró, 26 da tv aberta em Pau dos Ferros, 2 da aberta em Baraúna e 173 no sistema cabo Brisanet. Também é possível assistir pela fanpage da Super TV, ao vivo: www.facebook.com/supertvhd. Perguntas já podem ser enviadas para o wpp: 9 8817-2284. CURRÍCULO Saulo Vale é formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela UERN. Apresentador do Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró, e do Enfoque Político, Super TV. É também correspondente de política das rádios Rural de Caicó, Rural de Natal, O Povo (Caicó), IPAN FM (Ipanguaçu) e A Líder (João Câmara).
A jornalista Ediana Miralha é a mais nova contratada da TV Ponta Negra, emissora do Sistema Opinião em Natal (RN). Ela continuará fazendo as reportagens que a tornaram um sucesso no Rio Grande do Norte e será também a nova apresentadora do Jornal do Estado, noticiário noturno na emissora. Ediana Miralha chega à TV Ponta Negra para integrar a equipe do Patrulha da Cidade, programa campeão de audiência no horário do almoço. Em 2019, a jornalista recebeu, o título de cidadã natalense por desenvolver um trabalho com as comunidades, dando voz à população. “Aqui na TV Ponta Negra, além de fazer o jornalismo comunitário, que é uma marca da emissora, Ediana vai usar a irreverência e o humor para mostrar os personagens e histórias do nosso estado, sendo responsável pelos quadros e reportagens especiais do Patrulha”, antecipa a gerente de jornalismo, Angélica Hipólito. No Jornal do Estado, a estreia de Ediana Miralha vai marcar o início de uma nova fase do noticiário, que vai passar por uma reformulação na linguagem, ficando mais informal e ainda mais próximo das pessoas. “Ediana tem a cara da TV Ponta Negra. É criativa, ousada, sabe inovar e não tem vergonha de ser popular”, afirmou Rafael Cruz, gerente de programação da TV Ponta Negra, que anuncia a estreia da jornalista para o mês de agosto.
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorizou o reajuste dos planos básicos de telefonia fixa pelas concessionárias do serviço (Oi, Telefônica, Claro, Sercomtel e Algar). Os aumentos variam de 0,7% a 6,76%, a depender da empresa. A Anatel regula apenas as tarifas das chamadas concessionárias, empresas que assumiram o direito de explorar o serviço utilizando infraestrutura da União antes controlada pelo extinto Sistema Telebrás. Nesse caso, a lei impõe uma série de obrigações, entre elas a normatização das tarifas pela agência. Outras companhias podem oferecer o serviço, mas como “autorizatárias” e sem ter seus planos sujeitos a esse tipo de regras por parte do órgão. Pela decisão do Conselho Diretor da Anatel, o reajuste ficará em 6% para a Oi (ligações locais em todo o país, à exceção de São Paulo), 4,9% para a Telefônica (ligações locais no estado de São Paulo), 6% para a Claro (chamadas de longa distância), 6,7% para a Sercomtel (ligações locais em cidades do Paraná) e 0,7% para a Algar (ligações locais em nove estados, especialmente no Centro-Oeste e Sudeste). A direção da Anatel também definiu o reajuste de cartões de telefones públicos, mais conhecidos como “orelhões”. A modalidade mais simples, de 20 créditos, passará a custar R$ 2,66. Apesar da presença muito mais forte da telefonia móvel (com 228 milhões de acessos ativos em maio de 2019), de acordo com a Anatel havia no mesmo período cerca de 35,9 milhões de linhas ativas. A evolução recente, no entanto, mostra declínio do serviço: em maio de 2018, eram 38,8 milhões de telefones fixos em funcionamento.
Jornalistas de todo o Brasil ganharam um tempo extra para participar da edição 2019 do Prêmio Estácio de Jornalismo. As reportagens veiculadas no país entre 3 de julho de 2018 e 6 de julho de 2019, que tenham o Ensino Superior como tema central, poderão ser enviadas até o dia 24 de julho de 2019. Cada concorrente poderá inscrever até 5 (cinco) reportagens. A premiação irá distribuir R$ 125 mil para as melhores matérias do ano produzidas sobre o tema. As reportagens poderão ser inscritas por meio do site oficial do prêmio. Além de cadastrar as informações sobre as reportagens, é possível fazer o upload dos arquivos das matérias pela plataforma de inscrição online. O processo é seguro e rápido. Em quase uma década de existência, o programa registrou a participação de mais de mil jornalistas e profissionais de imprensa, que inscreveram mais de duas mil reportagens veiculadas em 26 estados e no Distrito Federal. Foram mais de 200 premiados, entre concorrentes individuais e equipes. Muito mais do que números, as matérias de cada edição sinalizam tendências, histórias e assuntos que precisam ser discutidos e expostos ao público. Um ponto forte da premiação é a formação da comissão julgadora, que confere credibilidade e comprometimento com a análise das reportagens inscritas. Além da participação dos professores do curso de Jornalismo da Estácio, já passaram pela banca nomes expressivos como: Gilberto Dimenstein, Heródoto Barbeiro, Augusto Nunes, Ricardo Boechat, Arnaldo Niskier, Roberto Muggiati, Cristiane Correa, Vera Íris Paternostro, Ilona Becskeházy, Paulo Nassar, Domingos Meirelles, Antonio Gois, Cristina Tardáguila, Eduardo Ribeiro, entre outros. Os finalistas terão seus nomes divulgados em setembro e o anúncio dos vencedores será feito durante solenidade, em lugar e data a serem divulgados oportunamente.