Mudanças na TV Terra do Sal começam pelo novo nome: SUPER TV. Foi o que falou hoje no #programatudoemdia o gerente de administração Jeú Campelo. A programação segue normal até às próximas adequações pelas quais a emissora vai passar. Vem mais novidades por aí. O médico veterinário Saul Cortez alertou sobre o Março Amarelo 🎗que destaca os cuidados com os rins dos pets. A insuficiência renal é um problema grave. Os rins devem ser analisados sempre. No Dia Mundial da Água recebemos no #programatudoemdia o professor Nildo Dias da @ufersa que falou sobre alguns projetos que estão sempre em pesquisa e andamento na instituição e que podem ser facilmente acessados e replicados por todos nós. Marcelino Neto foi um dos convidados do #programatudoemdia. Ele falou sobre a profissão de cinegrafista e de como atualiza o seu blog O Câmera que há 10 anos faz muito sucesso com notícias da área policial.
A Páscoa na doceria San Delícias já chegou. Esse ano o cardápio de Páscoa está ainda mais especial! Ovo de colher formato coração, recheio creme de ninho com Nutella, morango e kinder é uma das sensações. Opções lindas que você já pode encomendar.  De colher ou com a mão, ovos lindos e com o sabor que você mesmo pode escolher. As opções da San Delícias também passam pelas personalizações para crianças e para os pedidos especiais. Veja as tabelas.
Fazer uso da tecnologia na educação já é uma necessidade inadiável, reconhecida por todo profissional do ensino que anda atualizado com as últimas tendências na área. Dito isso, no entanto, é preciso se dar conta de que a forma com que esse recurso deve ser empregado em sala de aula nem sempre é clara. Simplesmente usar ferramentas tecnológicas na escola, como fim em si mesmas, não é bem o objetivo, concorda? Sendo assim, vale a pena pesquisar e experimentar para descobrir de que maneiras a tecnologia pode ser empregada para melhorar efetivamente o aprendizado dos alunos e o dia a dia dos professores. 1. Introduzindo a tecnologia na escola Se a intenção é que o emprego da tecnologia na educação não seja um fim em si mesmo, isto é, que os recursos sejam usados para trazer melhorias efetivas para a escola, será preciso realizar algumas mudanças na dinâmica das aulas. Nesse caso, é interessante preparar a introdução da novidade de maneira diferente para cada um dos grupos a serem afetados por ela, a saber: 1.1. Corpo docente e funcionários Contar com o apoio de professores e outros colaboradores no processo de adotar a tecnologia na escola é fundamental, afinal, são eles que irão lidar diretamente com a questão, por isso, quanto mais a favor da mudança estiverem, melhor. Além de motivar o uso da tecnologia entre esses profissionais, é preciso ainda ajudá-los a empregá-la da melhor maneira possível, oferecendo treinamentos, aulas de informática e até funcionários auxiliares para deixá-los mais seguros com o uso dos novos recursos. Acompanhar a relação de cada um com as tecnologias adotadas a fim de diagnosticar problemas, receber feedbacks e promover uma melhoria constante também é essencial. 1.2. Pais e responsáveis O envolvimento dos pais na educação de seus filhos é de grande importância para o sucesso dos estudantes. Diante disso, promover a participação dos familiares nas mudanças a serem implementadas para a adoção da tecnologia em sala de aula é outro passo fundamental. Por meio de reuniões, notificações e uma comunicação aberta entre os pais e a escola, é possível que eles contribuam para a introdução da tecnologia, aumentem o engajamento dos filhos, ofereçam feedbacks enriquecedores e, mais importante, compreendam e apoiem a iniciativa. 1.3. Alunos Com a geração Z nascida e criada em um mundo dominado pela tecnologia, é difícil imaginar que possa haver qualquer tipo de resistência por parte dos alunos na implementação da tecnologia em sua educação. Ainda assim, é preciso cuidar de sua preparação para receber a novidade justamente para que a familiaridade com os recursos digitais não os leve para longe do aprendizado, restringindo seu uso da tecnologia ao entretenimento ou a atividades que poderiam ser feitas fora da sala de aula. Os motivos por trás da introdução das ferramentas tecnológicas, bem como os objetivos de cada uma delas, devem ser bem conhecidos pelos alunos, e a atitude esperada deles em relação a isso deve ser sempre clara e relembrada quando necessário.   FONTE: https://www.somospar.com.br/tecnologia-na-educacao-e-motivacao-em-sala/ Cícero Gadelha – Formado em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará e Pós-Graduado em Docência do Ensino Superior e Educação de Jovens e Adultos
A TV Terra do Sal passa a ser a SUPER TV e trará outras novidades ainda no mês de março. O lançamento oficial será em abril da nova marca e do novo nome. Parte da equipe esteve na nova sede, localizada na rua Duodécimo Rosado, e em breve anunciantes e telespectadores poderão também conhecer os estúdios e instalações da nova emissora. A TV, que já é sintonizada em sinal aberto, será um grande presente para Mossoró e região e cidades onde pode ser sintonizada através da Brisanet. Canal aberto - 14.1, em Mossoró e região; Canal 02, em Pau dos Ferros e região; Canal 13, em Baraúna; Canal da Brisanet 173, na Paraíba, Ceará, Pernambuco e RN; Facebook.com/tvterradosal www.tvterradosal.com.br App que você baixa pelo Play Store (Android) ou pelo AppStore (iOS) Instagram: @tvterradosal
Você conhece aquela “geleca” que a criançada adora brincar? Tem o nome de slime, e o Partage Shopping Mossoró, em parceria com o projeto Candy Slime (@candyslimebr__), promove oficinas nos finais de semana do mês de março. O evento tem novas turmas nos dias 23 e 24, com 3 sessões por dia (15h, 16h e 17h). As inscrições devem ser feitas na loja Melissa (próximo à primeira portaria), e têm o valor de R$20,00 por sessão. As vagas são limitadas e o evento é sujeito à lotação. As oficinas serão realizadas na loja ao lado da Stalker (próximo à segunda portaria), e terão o comando da digital influencer mirim Camille Siqueira (@camillesiqueira_), embaixadora da Candy Slime. Na ocasião, a criançada aprenderá o modo de preparo do produto, que tem uma textura maleável e divertida, indicada a todas as faixas etárias. Mais informações e o regulamento estão disponíveis no site do Partage Shopping Mossoró: http://www.partageshoppingmossoro.com.br
Imagens aleatórias da Momo estão aparecendo em vídeos infantis populares na internet. A personagem interrompe a exibição com mensagens assustadoras como o que uma criança deve fazer para se suicidar. A informação foi publicada na revista Crescer. A personagem, criada a partir de uma escultura de um artista plástico japonês, tem olhos esbugalhados, pele pálida e sorriso sinistro e ficou conhecida depois que um vídeo chamado “Desafio Momo” viralizou na internet no ano passado. Esse desafio envolvia roubo de informações pessoais, incitação ao suicídio e extorsão. A reportagem da revista Crescer relata o caso de um vídeo popular na internet de uma criança brincando de slime que é interrompido, após poucos segundos do início da sua exibição, com imagens da Momo ensinando o passo a passo de como cortar os pulsos, literalmente, em inglês.  Os pais entrevistados na matéria afirmam ter recebido o vídeo por meio de um grupo do WhastApp. Ao conversarem com a filha de 8 anos sobre o assunto, descobriram que ela já havia assistido à cena cerca de três vezes e estava muito assustada, inclusive com medo de dormir sozinha. Eles afirmaram à reportagem que haviam colocado filtro no YouTube, restringindo o acesso da filha ao conteúdo do YouTube Kids.  A Crescer publicou uma carta do YouTube, que se manifestou sobre o assunto: "Muitos de vocês compartilharam suas preocupações conosco nos últimos dias sobre o Desafio Momo — prestamos muita atenção nisso. Depois de muita análise, não vimos nenhuma evidência recente de vídeos promovendo o Desafio Momo no YouTube. Vídeos incentivando desafios prejudiciais e perigosos são claramente contra nossas políticas, incluindo o desafio Momo. Apesar dos relatos da imprensa sobre esse desafio, não tivemos links recentes sinalizados ou compartilhados conosco do YouTube que violem nossas Diretrizes da comunidade. É importante notar que permitimos que os criadores discutam, denunciem ou instruam as pessoas sobre o desafio / personagem Momo no YouTube. Vimos capturas de tela de vídeos e / ou miniaturas com eles Essa imagem não é permitida na aplicação YouTube Kids e disponibilizamos garantias para a excluir do conteúdo no YouTube Kids." Desafio Momo alerta sobre a importância do diálogo com os filhos.
O canal Aline Linhares chega a mais de 10 mil inscritos e convido você para acessar, se inscrever e ativar o sininho e receber as novidades do canal. www.youtube.com/alinelinhares Rodolfo Barreto, artesão e designer, criou um belíssimo adereço para o cabelo #aovivo no #programatudoemdia Amamos e vamos compartilhar com você. Confira no nosso canal ► https://www.youtube.com/watch?v=GBhb8LCBkS8 Você fica com Tudo em Dia assistindo o nosso programa. Tecnologia é um dos temas que permeiam sempre o dia a dia e o designer e empreendedor da startup da Vrontix, Israel Sousa, nos apresentou novidades na área de realidade virtual e realidade aumentada. A startup tem parceria com a @uernoficial A participação especial ficou por conta do jovem Petrus. Confira no nosso canal ► https://www.youtube.com/watch?v=2GuxZd8dryI A terapeuta integrativa Ângela Maria Jácome nos apresentou no #programatudoemdia as opções de Barra de Access que equilibra as ondas cerebrais em até 22 Hertz. Confira no nosso canal ► https://www.youtube.com/watch?v=afnEHhTEhjc
Imagine que o seu maior sonho é mudar a sua casa, a sua localidade, a sua cidade e, quase de repente, você tem a oportunidade de mudar o seu país. A história de Francisco Cavalcante de Sousa, aluno do segundo período da Faculdade de Direito da UERN, é mais ou menos assim, porém, mais impressionante. Ele é um dos embaixadores do Nordeste da Brazil Conference at Harvard & MIT e representará a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Oriundo do estado do Ceará, da cidade de Nova Jaguaribara, cidade que foi construída em outro local para que a antiga (que chamava-se apenas Jaguaribara) cedesse lugar ao Açude Castanhão, o maior reservatório de água doce do Ceará. O jovem estudante é o filho caçula de seis irmãos e o único a chegar a uma universidade. “Na minha família ninguém sequer terminou o Ensino Fundamental. Inclusive minha mãe é funcionária de uma escola, trabalha na limpeza. E eu lá em casa fui o único que decidi que queria mudar, não queria ser como os meus irmãos (que estão desempregados). Eu disse: ah! Eu posso mudar o meu país”, diz Francisco. As condições de vida e de estudo nunca foram favoráveis para esse jovem de 20 anos. Em condições de vulnerabilidade socioeconômica aguda, muita gente na família, morando no interior do Nordeste, a maioria dos vizinhos analfabetos, sem incentivo para estudar, o contexto era precário para o conhecimento e o desenvolvimento de uma criança e adolescente. “Era meio que hereditário, se meu irmão não estudava eu também não ia estudar. Nem ia pra escola. Só que aí comecei a frequentar um projeto de cultura, de arte, de música, chamado ‘Projeto ABC’, que ficava ao lado da minha casa e exigia frequência regular na escola. Eu não tinha. A partir desse projeto eu encontrei as feiras de ciências e com isso os meus projetos eram vistos, eu estava envolvido, tanto que todo ano fazia um projeto diferente. Fazia pensando na minha comunidade, para ver se sensibilizava as pessoas de lá, mas fui vendo que esses projetos podiam ter uma abrangência nacional, como foi o caso do meu projeto sobre o Programa Bolsa-Família. Mudei de cidade e fui fazer eletromecânica no IFCE. Eu não gostava de eletromecânica, porque gosto de escrever de me comunicar, mas lá no IFCE eu comecei a me envolver nos projetos de extensão, que tinha pessoas já com nível superior e isso foi muito favorável pra mim, tanto que ganhei uma bolsa e com ela fui mais além”, conta Francisco em meio a sorrisos. Produziu e defendeu um projeto sobre o Bolsa-Família onde coletou dados, pesquisou e analisou o rendimento e a frequência escolar de alunos beneficiados pelo programa e estabeleceu relação entre garantia de frequência e educação de qualidade. Os resultados obtidos diziam que a relação não existia. Francisco ainda analisou os dados cientificamente e comprovou que a garantia da frequência regular não garantia a transformação socioeducacional. “Com isso eu fiz uma nova lei do Programa Bolsa-Família e a submeti ao programa Parlamento Jovem Brasileiro da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF). E lá a Câmara destacou a relevância da proposição que saiu da minha realidade. Daí eu vi que eu poderia do contexto de onde eu estava, do cenário nordestino, trazer uma contribuição para todo o meu país”. E de projeto em projeto, de oportunidade e observações seguidas, Francisco conheceu o Brazil Conference at Harvard & MIT que é realizada pela comunidade brasileira de estudantes em Boston (EUA) para promover o encontro com líderes e representantes da diversidade do Brasil. Ao se deparar com o anúncio de que a Brazil Conference at Harvard & MIT estava com inscrições abertas, Francisco decidiu pesquisar do se tratava. Foi aí que começou a estudar o edital do Programa de Embaixadores e viu qual o perfil de jovens eles queriam para representar sua região. Pesquisou sobre os jovens embaixadores das edições e viu que, assim como eles, teria uma mensagem para transmitir ao mundo. Francisco participou de um longo processo de seleção e foi avançando nas primeiras fases. Foi avançando e a conquista veio. Francisco é oficialmente, em 2019, um dos dez universitários brasileiros selecionados para assistir a Brazil Conference at Harvard & MIT, em Boston, para depois organizar seu próprio centro regional. Na sua apresentação à equipe da Reitoria, de professores e visitantes estrangeiros, Francisco foi elogiado por todos. A professora Socorro Diógenes, egressa da UERN e orientadora de Francisco em um de seus projetos, diz estar feliz e honrada pela conquista deste aluno que está apenas no início do curso de Direito. Já o professor Lauro Gurgel, diretor da Faculdade de Direito, agradeceu pelo empenho e disse que a Faculdade, assim como a Universidade, também fica honrada com essa conquista. Assessora da Reitoria, professora Cicília Maia, que também já participou do MIT, fala que devemos ter os olhos voltados também para os grandes projetos, para as novas ideias que os jovens estudantes trazem para a Uern e que Francisco já está fazendo a diferença no contexto atual da educação do Estado. O reitor Pedro Fernandes, muito emocionado, diz que uma Universidade que tem 50 anos e está na insistência da boa educação, na formação do bom cidadão e fincada no interior do Nordeste do Brasil deve seguir insistindo nas cotas sociais e no conhecimento para todos. “Vale a pena insistirmos nessas lutas”, reforçou Pedro Fernandes. O fato da conquista em si desse programa de abrangência internacional, já fica evidenciado que a trajetória de vida deste jovem pode incentivar outros a buscarem seus sonhos. Com dedicação e muita força podemos conquistar o que queremos. “Eu quero ser um símbolo de que o protagonismo juvenil pode transpor fronteiras e transformar o ambiente onde vivemos, mesmo morando no interior nordestino, onde a aplicação de políticas públicas muitas vezes fica em segundo plano”. Fotos: Wilson Moreno CURRÍCULO Francisco Cavalcante de Sousa é aluno de Direito da UERN, fez ensino técnico em Eletromecânica pelo IFCE, foi pesquisador do PIBIC/CNPq e bolsista no Tribunal de Justiça do Ceará. Dentre suas iniciativas, destacam-se um projeto escolar que resignificou o caráter educacional do Programa Bolsa Família em seu estado e a criação do site Jaguaribara em Foco, a primeira plataforma local de noticias que discute problemáticas de seu município. Atualmente ele desenvolve projetos sobre políticas públicas, objetivando promover o protagonismo juvenil e a transformação socioeducacional em sua região.
O futebol não é feito apenas de jogadores "de linha". Nem da bola no pé, do chute na trave, do gol comemorado ou lamentado. Suas lendas não precisam nascer naquele pedaço de chão verde, podem estar nas arquibancadas, no apagar de refletores, em frases de efeito, em posicionamentos que mudam a rotina de um clube e se torna capa de jornal, assunto na boca do torcedor, idolatria ou repulsa. Eurico Miranda era um desses caras. Goste ou não, era uma lenda. Admita. Você talvez já ouviu ou assistiu a fala polêmica dele e repercutiu, tripudiou ou até apoiou. Já viu seu charuto aceso lá no alto da colina, em um posicionamento todo pomposo, de quem se sentia no direito de dizer que era o Vasco. E, querendo ou não, muitas vezes foi. Lendas não precisam ser aplaudidas com unanimidade, nem muito menos criam lembranças sempre positivas. Lendas podem ser, simplesmente, algo que marca. Sem nenhuma dúvida, Eurico Miranda, com todas as suas peripécias e viradas de jogo, marcou. Brindou suas vitórias com o gosto forte de um whisky, fumou seu charuto no nervosismo da derrota, gritou casaca quando sonhou em despertar o sentimento de Vasco em tempos onde muitos ignoravam a grandeza desse gigante. Goste ou não, Eurico foi e fez seus dribles como um forte dirigente, como um cara responsável por cada palavra que disse sem se arrepender. Por muito tempo, viu a amizade no que o debilitou a cada ano. O fato é que, bom ou ruim, Eurico marca seu nome entre cinzas na história do futebol brasileiro.
A equipe da Uern e mais um grupo de estudantes dos cursos de Comunicação/Jornalismo/Radialismo da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte participaram hoje do projeto GloboLAB, conduzido pela Globo Universidade e pela equipe do programa Profissão Repórter, do bravo jornalista Caco Barcellos. Em mais uma parceria viabilizada pela UernTV, os estudantes puderam conhecer um pouco das formas de produção de conteúdo para o programa, e agora irão concorrer à oportunidade de passar uma semana em São Paulo numa experiência intensa de aprendizado junto a Caco Barcellos e sua equipe. A coordenadora do projeto, Milana Bernartt, é parceira e apoia para que o projeto chegue a Mossoró.